Tudo tem um começo…


Não é fácil começar um blog. Imagine então começar a contar a história de sua vida e os sentimentos envolvidos nos momentos mais especiais vividos. Por isso mesmo, este blog é mais do que um diário, é também um convite à reflexão sobre como vivemos hoje em dia e de que forma estamos abertos a mudanças que, porque não, podem ser maravilhos.

Eu mudei mudei, e arrisquei, como gostam de definir. Prefiro dizer que agi com o coração, em um mundo pautado pela frieza e movimentos sempre tão premeditados e pensados. Optei pelo conto de fadas, mas lutei por ele na vida real, não em sonhos.

Do outro lado do oceano, a mesma luta contra o marasmo também estava sendo travada, e rapidamente selamos nosso futuro. Bem-vindos à história de Marina e Mostafa e a um blog que, mais do que discutir sobre cultura, adaptação e mudanças, fala sobre amor. E este é nosso mote: contar como deixamos o amor controlar nossas vidas por completo.

Amar é fácil, difícil é deixar o amor prevalecer sobre o resto

Marina é brasileira de São Paulo, Mostafa é egípcio de Alexandria. Se conheceram em setembro de 2006 por acaso, no programa de conversação instantânea Skype. Se casaram quatro meses depois, em Alexandria, no dia 03 de janeiro de 2007. Vivem atualmente em São Paulo, Brasil.

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em agosto 13, 2008, em Antes do encontro e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 17 Comentários.

  1. Agora resolvi fazer direitinho e comecar do comeco neh? Senao vou acabar fazendo perguntas que jah estao respondidas no seus posts.
    Beijos! God bless!

  2. Oi Marina, tudo bem. fiquei fascinada e muito mais apaixonada pelo meu amado egípcio. Nos conhecemos pela internet e estamos apaixonados e pensando em nos casar. Estou com medo dele vir e não conseguir trabalho e ficar chateado com isso, mas quero muito ele aqui comigo.
    Adorei saber que vocês dois superaram todas as dificuldades … assim, acredito que iremos superar as nossas também.
    Um beijo à vocês dois!!!

  3. Oi Marina, estava lendo a sua historia e realmente elinda viuuu. Sou brasileira de Sao Paulo tb, e moro em nova York e sou casado com egipcio, mas a minha historia e completamente diferente, nao tenho tanta sorte como vc…… Gostaria de poder corresponder vc!!!!! Estou indo no Brasil no final do ano adoraria poder te conhecer. Tb converti minha religiao, mas eu nao sou feliz com meu marido estamos juntos a 4 anos e tenho um filho de 1 ano.

    Marina – É uma pena ouvir que não está feliz, mas posso tentar ajudar da forma que for!! Vamos nos ver, sim. Beijos

  4. Ele e muito arrogante, grosso….. Eu amei muito o meu marido e ainda amo muito ele, mas ele e do tipo da pessoa que so pensa em si proprio, ele nao se preocupa em me da dar carinho, ou saber se estou bem. Faco de tudo que vc pode imagir,tudo que ele pede eu faco e para ele nao tenho valor….. Ja me bateu varias vezes me umilia mto……Qual e o seu orkut?

    Marina – É Priscilla, por isso que eu digo para todas as mulheres que já vem pra mim dizendo que a história delas é igual a minha, que encontraram o egípcio “encantado”, que cada pessoa é um ser humano diferente, e não dá pra julgar ninguém por raça ou religião. Ou seja, minha história não é exemplo, mas algo que aconteceu e graças a Deus foi tudo muito iluminado, apesar de termos nos conhecido online tomamos diversos passos (que não cabe aqui ficar descrevendo). Ou seja, cada uma que se envolve com uma pessoa (seja ela egípcio ou brasileiro, canadense ou alemão) tem que ver bem a personalidade, entender as diferenças, porque homem ruim tem em tudo quanto é lugar! Beijos

  5. Vc tem toda razao mas no fundo tenho muita espernca de um dia ele mudar esse carater…..Se vc pode me passare o seu orkut?

  6. Bem, agora vou poder ler os post que estavam em falta!
    Obrigada pela partilha!

  7. Olá Marina!

    Foi ótimo encontrar o seu blog. Eu estou namorando e muito apaixonada por um egípcio de Alexandria, o Ahmed. Ele parece simplesmente maravilhoso. É inteligente, envolvente e muito curioso. Adora me perguntar coisas sobre o Brasil. Assim como eu, adoro perguntar coisas sobre o Egito para ele. Ele me adicionou por acaso no Facebook, agora nos falamos por Yahoo! Messenger. Está indo muito bem. Conversamos muito, já nos declaramos e ele quer muito conhecer o Brasil, além de eu ir para o Egito. Para isso, estou já procurando uma forma de ir, para não ir somente por ele, pode soar estranho, pois ele ainda estuda na Universidade de Alexandria. Que DEUS nos abençõe e nos dê sorte também! Suas dicas foram muito oportunas para mim, sei que não é fácil mas, se nos esforçarmos, o Ahmed e eu teremos um final feliz também…

  8. Marina, fico feliz em saber mais e mais sobre sua vida com Mostafa, que Deus continue abençoando vcs.Salam!

  9. Olá Marina,tenho acompanhado seu blog,há alguns meses e ele tem me ajudado muito,sou brasileira,não sou muçulmana,mas, tenho duas filhas ,uma de 16 anos e outra de 22 anos,as duas muçulmanas eu as respeito muito.As duas conheceram muçulmanos aqui na minha cidade ,logo que elas se reverteram,eles são iraquianos,na verdade eu sempre achei que eles fossem,pessoas bravas,sei lá eu tinha até medo,mas são dois adoráveis,eles estão no Iraque,mas querem voltar ao Brasil e querem casar com minhas filhas,affi,isso que é dificil de entender,é tudo muito rápido,eles trabalhavam aqui em uma empresa e tiveram que ir embora,mas querem voltar,elas falam todos os dias com eles pelo yahoo,parece romance de novela,eu mesma não sei como dizer isso ao pai delas ,porque nossos costumes no Brasil são muito diferentes e elas são vistas por todo canto com seus hijabs aqui na cidade,todos comentam e eu defendo,mas casar cedo,sei lá,o que você acha,opinião vista de fora as vezes ajuda muito,querida incrivel um deles tbm é Mostafa,kkkk,fica com Deus…

  10. Olá Marina, moro no Brasil, sou muçulmana e meu marido é do Egito, também muçulmano, gostaria de saber se podemos dar beijos de despedida na rua( somos casados há 2 anos). Sei que no Egito não pode, mas e aqui no Brasil? Se puder responda no meu email,
    Muito obrigada.
    Zaira.

  11. Oi Marina, tudo bem ?.

    Adorei seu blog, sou brasileira do Rio de Janeiro, fiz uma viagem para Buenos Aires recentemente e voltei apaixonada por um Mulçumano, o mesmo que vir ao Brasil para casar comigo, adoraria casar com ele, mas, me faço várias perguntas.

    Como será sua adaptação? Trabalho? etc ……

    Vendo seu blog sei que não será fácil, mas não tenho medo de tentar.

    Conto o final dessa história, caso tenha algum conselho sou toda ouvidos.

    Bjs e Felicidades para vcs.

  12. Salam Marina,

    Kheif halak? 🙂

    Adorei seu Blog e gostaria de compartilhar a minha historia tb com vcs. Meu namorado eh Egipco da cidade do Cairo, nos conhecemos em um Pub ingles em Londres, ele estava de passagem pois iria seguir viagem para a Califórnia, onde iria iniciar o mestrado e eu morava em Londres ja fazia um tempo. Trocamos telefone e e-mails, logo em seguida o romance aparece em grande intensidade. Resolvemos nos encontrar nas ferias de verão. La fui eu para o Egito pela primeira vez com a cara e a coragem, sem medo de ser feliz (obvio q me deu um friozinho no estomago por causa da situacao que o Egito tinha acabado de enfrentar, q era a Revolucao de Fevereiro mais conhecido como a ”Revolucao de Jasmim”). Chegando em Cairo nao sabia certamente o q iria encontrar pela frente e tb como seria minha reacao com tanto mucumano em massa, mas de uma coisa eu ja sabia, como lidar com as diferenças ate pq em Londres a gente aprende rápido a conviver e a respeitar com as diferencas alheias.

    Chegando no aeroporto int’l do Cairo, me lembro como se fosse ontem, meu coracao estava acelerado, a mão gelada de nervoso e sabia q estava preste a reencontra-lo. La estava ele no portão de saída de desembarque me esperando ansioso. Imaginem como foi??? LINDO!!!! Estávamos esperando por esse momento a meses e meses.
    Passamos alguns dias em Cairo, depois seguimos viagem de carro para Alexandria onde ele tem casa de veraneio e depois seguiríamos para Sharm El sheik aonde realmente seria a nossa ”Lua de Mel”.

    Descobri q tudo q sentia virtualmente era real e mt mais do q imaginava pq alem dele ser uma pessoa boa e honesta tem senso de humor, melhor q mts brasileiros, por sinal. Sempre esta sorrindo, mt prestativo e mt romântico. Qndo penso nele vejo um pessoa moderna mas q respeita sua religião, diferentes de muitos outros mucumanos q sao mt tradicionais e conservadores arcaicos ou ate mesmo extremistas.

    Alexandria eh lindo so q um pouco mais conservador q a cidade do Cairo. Imaginem qual foi a minha reacao qndo cheguei na praia? Euforia total, logo fui dar um mergulho. Acho q traumatizei as mucumanas q estavam por perto. (carioca sem ver praia durante um ano da nisso) mas valeu a pena o mergulho, foi energizante e não eh sempre q temos a oportunidade de dar um mergulho no mar mediterrano, não eh mesmo?! O meu Egipco estava tao feliz q era nítido, ele contagiava a sua felicidade por onde ele passasse e eu mais ainda por estar no Egito e descobrindo o verdadeiro amor.

    Continuamos a nossa viagem, próxima parada Sharm el Sheik. Me senti em um filme onde passava pelo deserto e montanhas durante horas, qndo chegamos em Sharm o cenário era outro, parecia q estávamos na Europa. Não era mais comum ver as mulheres de burca ou lenços e sim europeus de biquini, bermuda, bebendo e se divertindo. Bem diferente da imagem q eu tinha do Cairo e Alexandria. Assim q chegamos no apartamento logo fomos jantarmos com os amigos dele de longa data. Foi ótimo q por sinal nessa viagem ao Egito eu conheci os melhores amigos e os pais.

    Enfim, a viagem estava acabando e eu e ele mais apaixonados do que nunca, eu sabia q estava mais emotiva do que ele ate pq naquela momento eu estava na extremidade da emocao, pois nunca tinha vivido uma situacao semelhante do q aquela. Nunca tinha sido tao bem recebida e tao bem tratada, e não só por ele mas sim por todos seus amigos e familiares.

    Já faz um ano q estamos juntos, infelizmente a distancia pq ele continua na California terminando o mestrado e eu retornando ao Brasil. Mais logo logo iremos nos encontrar novamente e não vejo a hora de apresentar o nosso Brasil para o meu Egipco.

    Espero q tenham gostado da minha historia e estou aberta p tirar duvidas e trocar ideias.

    Ma’a salama!

  13. claudia caraciolo

    Você não tem ideia do meu alívio em encontrar este blog!
    Minha história é a mais intrigante e talvez, a mais simples de todas. Quando estamos apaixonadas, não entendemos ou mesmo, não conseguimos aceitar aquilo que já entendemos.
    Há uns 20 dias eu conheci virtualmente um egípcio maravilhoso que assim como em outros blogs pude ler, é muito romântico e já me chamava de esposa e dizia que me amava todos os dias. Eu aqui no Rio de Janeiro, ele no Cairo, ficávamos durante umas 5 horas conversando e falando de nós e do quanto nos amávamos. Fazíamos muitos planos. E eu sou uma mulher madura, não mais uma garotinha.
    MAs como estávamos nos falando diariaimente e trocávamos lindas mensagens de amor e ficávmaos nos olhando pela web até dormirmos, eu acreditei que estávamos no auge da paixão e que ele era o homem da minha vida.
    Na última vez que nos falamos e trocamos as sempre tão usuais palavras de amor eterno, de nunca mais nos deixarmos e coisas assim, DO NADA, ele parou de entrar na internet. São 6 dias de total desolação pois ele não entra em contato, não responde às minhas mensagens desesperadas de saudade e de perguntas do porquê dele ter sumido sem nenhuma razão aparente. Nunca brigamos, ao contrário, parecia que nossa história, se não tivesse um final feliz, pelo menos, não acabaria tão cedo. Foram muitas promessas de amor eterno, visitas ao Brasil e eu ao Egito e do nada… ele desapareceu. Entro no msn, facebook, e email e nada. Ele não aparece em lugar nenhum. ME sinto apaixonadíssima, desolada. Se ele me explicasse o que aconteceu, eu sofreria mas teria uma razão a qual me apegar para esquecê-lo. Como seu sumiço foi muito misterioso e repentino, chego a pensar que morreu, ou que algo de ruim aconteceu com ele.
    o QUE ME SUGERE, AMIGA? Tenho andado muito deprimida com tudo isso. Chegar em casa e não encontrar com ele no msn como já estava acostumada, é a morte pra mim.

    Você acha que fui usada como alguns dizem? Mas para quê? Nunca falamos de dinheiro ou coisas assim; só de amor!

    Me ajude, por favor.

    Um abraço,

    Cacau

  14. Alzinda Amelia Da Silva

    Marina preciso muito tc com vc. Preciso muito da sua ajuda, beijod.

  15. Regina Helena Andrade

    Adorei seu Blog Marina gosto das historias contadas, aprecio sua forma de interagir de suas observações e orientações .Bjs. .

  16. Adorei o seu Blog querida Marina. beijos mil.

  1. Pingback: Presentinho « Egito e Brasil

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: