Loucuras de um amor online


Eu e Mostafa nos conhecemos logo no comecinho de setembro de 2006. Eu estava no trabalho e de repente no skype ele me aparece. E ficamos assim até dia 02/01/2007, quando nos conhecemos pessoalmente. Foi um namoro virtual rápido, até porque eu não sou de enrolar as coisas e ficar perdendo minha vida em frente a um computador por algo que eu nem vi pessoalmente. Para mim não dá, ou é ou não é.

Algumas loucuras de quem se ama online:

– A gente ficava no computador o máximo de tempo humanamente possível. Muitos dias eu chegava no trabalho mais cedo só para  poder ficar online sossegada, por volta das 11 hs da manhã. E só desligava o computador às 4hs da madrugada. Mostafa virava a noite direto, já que nossos fusos estavam distantes.

– Uma vez a conexão do Mostafa caiu de madrugada. E ele acordou o vizinho como um louco para pegar o cabo dele emprestado e usar a conexão.

– Uma vez eu fui para praia e menti para os meus pais dizendo que ia andar na areia. Mas corri para uma lan house e fiquei o dia inteiro. Claro que eles sabiam que era mentira e eu passei um feriado sofrendo um “gelo” deles. Mesmo assim corria para o cyber sempre que dava.

– Como em casa rolava um certo estresse por conta de eu estar neste relacionamento, às vezes eu ia escondido para cybers onde quer que dava. Se eu estava andando para um curso ou para comprar alguma coisa e via uma loja com computador, corria e parava naquela hora mesmo para ficar online.

– Como a ligação do Egito para cá é cara, e vice-versa, eu e Mostafa adotávamos muito no começo as tais “missed calls”. Dava uma chamada perdida avisando que estava lembrando da pessoa ou que estava online. Mas com o tempo a loucura foi ficando maior e passamos a nos ligar. Apesar de eu tentar controlar os impulsos, teve mês que paguei mais de R$ 300 só de ligação internacional.

– Às vezes Mostafa falava que ia ficar online tal hora, e não entrava. Eu ligava na casa da mãe dele e ela acordava ele, do jeito que fosse, com água no rosto, gritos. Ele dorme muitoooo pesado, e como às vezes virava mais de um dia na internet, quando caía na cama era para ficar muitas horas. Algumas vezes os primos dele estavam por lá e me mostravam ele na web cam, dormindo como um anjo.

–  A gente se falava mais de 12 horas por dia, em média. E não sei como tinha tanto assunto.

– Quando o Mostafa me pediu pra se casar com ele, eu nem tinha visto ainda nenhuma foto dele ou imagem na webcam. Mas eu disse sim!

– Porém mandei ele comprar uma câmera sem falta, para dar a resposta definitiva… ehehehe

– Quando eu estava trabalhando, deixava o microfone ligado o dia inteiro. Assim Mostafa podia ouvir eu conversando, fazendo entrevistas ou o que fosse. Ele até já sabia o nome de alguns colegas de trabalho meu, só de ouvir a voz.

– Quando eu tinha algum compromisso cedo, meu despertador era Mostafa. Ele me ligava no horário marcado para me acordar e dizer bom dia.

– Se o Mostafa ficasse mais de duas hora offline, eu ligava pra saber onde ele estava.

Bom, isso tudo em quatro meses. Tá explicado porque fui tão rápido para o Egito.

Alguém mais faz ou fez estas loucuras?

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em setembro 25, 2008, em No Brasil e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 15 Comentários.

  1. Olá Marina.
    Adoro o seu blog.
    Compreendo perfeitamente estas loucuras online.
    Sou portuguesa e conheci em Abril, pela internet, um rapaz egípcio e desde então que nos falamos todos os dias, por vezes horas e horas seguidas.
    às vezes penso “serei normal?”. O seu testemunho faz-me pensar que sim 🙂 Obrigado pelos seus posts!
    Beijo, Diana

    Marina – eheeh normal eu não sei se a gente é, mas é legal ser diferente !! eeheheh

  2. Salams Marina!
    Ao ler sua história tive a certeza d q meu amor tbm será possivel e q

    Marina – Acho que vc publicou seu comentário sem terminar de escrever…. Mas depois me conte mais sobre sua história! bjs

  3. não estou fikndo louca!
    Obrigada por compartilhar sua linda história.
    Fik com Deus

    Marina – Olha, todo mundo me chamava de louca e doente… mas o resultado foi maravilhoso!!!

  4. Estas loucuras e outras mais. Teve um mês q minha conta de telefone veio quase mil reais… agora é ele q liga, pq é bem mais barato ligar da India p Brasil, q o contrário.

    Eu, q já não gosto muito de sair, em fim de semana fico dando plantão em frente ao computador, esperando por ele.

    Nós 2 compramos laptops no mesmo dia, para termos mais mobilidade e privacidade.

    E sim, aceitei-me casar com ele sem nunca tê-lo visto pessoalmente (mas já tinha visto váriaaaas fotos antes ,hehehe, que eu não ia arriscar,né? )

    Ele conecta do trabalho (em casa não tem internet), e eu, ao contrário, conecto de casa (no trabalho vários sites são bloqueados). Ou seja: viro as noites 😉 ( 8:30 hs a + lá)

    Marina – É Sheila, a gente vai desenvolvendo nossas técnicas de encontro! eheheh Mas é duro ficar no virtual, nossa, até hj nem sei como que aguentei 4 meses (pra mim foi mto). Aliás, eu tinha comprado minha passagem para antes ainda, mas tive que adiar 1 mês para conseguir reunir todos os documentos. Beijos!

  5. Marina…que amor!!!
    Beijaooo

  6. Eu acho mega romântico amores por internet que dão certo! A sua história é lindaaa! Estou adorando ler! =D
    Tô mega curiosa pra saber da festa!

  7. ohhh, acabei de ligar pro meu habibi agora pq a internet dele caiu 😀 porém o cell dele tá desligado 😥
    qdo disse o primeiro sim pra ele, eu só tinha uma foto dele, mas não me importava a aparencia e sim o que ele representava pra mim.
    gastei muito em ligações tb e horas na internet, qdo estava trabalhando, no meu horário de descanço ía para um cyber e se ele não estivesse online deixava recados offline, tinha tb um site de relacionamento em que ficavamos trocando recadinhos entre outros 🙂
    cada detalhe bobo acaba se tornando lindo qdo lembrado, lembramos todos os dias detalhes bobos de q fizemos e falamos, é muito legal.
    felicidades pra ti Marina!
    Beijos

    salam

  8. Olá Marina!
    Pois é, sem qrer cliquei e foi incompleta, rsrsrs…
    Talvez minha história se pareça com a sua, e espero q tenha um final feliz.
    Estou cheia de dúvidas, mas a única coisa d q não tenho dúvida alguma é do q sinto por ele e do q ele sente por mim. Não sei explicar, só sentir. Qndo li sua história, totalmente por acaso, chorei de felicidade, pq posso ter uma esperança.
    Obg por me responder!
    Beijo

  9. Salam, Marina!

    Bom,no meu caso, eu já tinha minha passagem p India comprada antes de conhecê-lo.Eu sempre quis conhecer a Índia,mas não queria ir de excursão. Então,uma amiga minha começou a namorar um indiano e me convidou p viajar com ela. Então eu conheci pelo Orkut o rapaz q dividia o flat com ele… foi 1 mês conturbado. Ele começou falando mal do Brasil e eu fiquei uma semana sem falar com ele no Gtalk. Até então, eu o considerava como um amigo bonitinho (e que eu tava pensando em dar uns beijos,né?hihihihhi)

    Mas então… ele tomou um porre e botou mensagens pra lá de tristes no Orkut, e só então fui saber q ele tava apaixonado por mim,rsrsrs.Em questão de dias, as conversas já giravam em torno de casamento e filhos! Quando a gente se encontrou, no dia 25 de março,nossa, parecia q eu já o conhecia há uns 10 anos!!! Até pelo olhar dele, eu já sabia o q ele estava pensando… diga,Marina, vc sentiu isso também? Parece que as pessoas se abrem mais pela Internet, então qdo se encontram pessoalmente,já sabem bastante coisa do outro =)

    O problema nem foi a ansiedade de antes de conhecê-lo. O pior, e horrível, é cada um ter q voltar p seu país depois de 1 mês numa convivência maravilhosa!!! Qdo ele me levou no aeroporto, p eu voltar p Brasil, foi o pior dia da minha vida. A gente chorava de soluçar, enquanto esperava o vôo. Todo mundo olhava,rsrs.Na hora q eu ia entrar no embarque,eu saí e fui correndo abraça-lo e disse q não ia voltar mais…mas infelizmente, tivemos q ser fortes e eu tinha q voltar, eu tinha um filho esperando por mim e um emprego =( Só tive forças p embarcar pq pensei no filhote, pq a essa altura, nem o emprego me importava mais…

    Enfim, ano q vem eu vou p lá e em seguida ele vem p cá ver uns contatos p ver se arruma emprego.Ainda tem isso,a passagem é cara e a gente tem economizado cada centavo! Mas, reza por mim, que Deus, Ganesha ou Allah swt nos protejam!!!! Beijos!

  10. Oi marina! Te vi no blog da Barbrinha. Sobre as loucuras eu bem sei como é isso, me identifiquei muito com a sua história. Os telefonemas, as noites (e dias) passados em frente ao pc, os olhares enviesados dos amigos achando que tudo era brincadeira, as cartas e presentes chegando pelo correio, o pedido de casamento… Só está faltando o dinheiro pro encontro real, mas esse dia chegará logo com as bençãos de Deus. Felicidades

  11. Assalamu Aleicum Marina…
    Bem, estou enviando novamente meu scrap hehehe mandei para seu antigo blog, talvez por isso vc não o tneha visto.

    Abraços

    May Allah swt bless u and ur family

    Assalamu aleicum

    ****

    Assalamu Aleicum Marina (é este seu nome né?) rsrs
    Ana Claudia , Kaifa khaluki?
    Obrigada pelo comentário no blog.
    Bem, como vc pode ver tb sou muçulmana Alhamdoulillah igualzim você rsrsr.
    Vc é de q lugar do Brasil?
    Eu sou do Rio de Janeiro =]
    Já adicionei seu blog no meu ok?
    Mashallah suas fotos no Egito são lindas!
    Espero poder conversar mais e trocar idéias.
    Por acaso vc tem perfil no Orkut?
    May Allah Soubhanah bless u and ur family
    Happy Ramadan Mubarak

    Assalamu Aleicum

  12. Quando a gente tah apaixonada costuma dizer que faria de novo todas as loucuras que jah fez neh..
    Mas pelo meu habibi eu jah fiz coisas que me dá um nervoso só de lembrar =/
    Brigas com a família, noites sem dormir, fugas para lan house depois que a mãe decide cortar internet em casa e as famigeradas contas de telefone…
    300 reais não eh nem 1 décimo do quanto já gastei com o bicho-papão da “OI”…. Acho que nem depois que eu morrer e renascer umas 50 vezes vou conseguir terminar de pagar as prestações hehehe
    Mas é que nem aquela antiga propaganda:
    1 min de ligação para o Egito = R$ 5,98
    Ligar pro seu amor no intervalo de uma aula chatíssima e ouvir ele dizer: wahashteny awy ya amar = Não tem preço
    =D

    Marina – ehehe acho que gastei pouco pq só fiquei 4 meses online… se eu ficasse mal, nem imagino o estrago!!! mas realmente estas coisas não tem preço!!! Uma boa solução são os créditos no skype, hj meu marido só usa lá pra falar com os amigos no Egito, é mto em conta. Beijos!!

  13. Nossa historia eh quase igual….. eu vivia no computador por conta da faculdade, ai pos osmose ficava o maximo de tempo possivel com ele.

    A parte dificil era qdo dava aquela vontade de falar com ele as 11 da noite no Brasil e na França ja era 4 da madruga…. ou vice-versa!

    No começo achei que fosse td loucura, inclusive ter vindo pra ca tao rapido, mas se voltasse no tempo teria vindo mais rapido ainda!

    Beijosss

  14. Fiquei muito feliz pela atenção que você me deu no msn. Incrivelmente vejo você como a pessoa mais experiente do planeta. E o é né, pelo ao menos no que diz respeito a um casamento Egipcio. Engraçado ler alguns tópicos seus… Parece até que sou eu. Mas você foi mais corajosa que eu. Pelo Gamal eu estaria lá desde agosto do ano passado. Mas agora estou decidida e não terei medo de ser feliz.

    Alf Shukr
    beijos

  15. Mais que história mais “bunitinha”!!! AI,AI…o amor é isso tudo mesmo.

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: