Arábia Saudita


Bom, quando vocês ouvem a palavra Arábia Saudita o que vêm a cabeça?

– terroristas
– mulheres de burka (explicando, que burka é coisa do Afeganistão, mas é isso que as pessoas pensam ehehehe)
– sociedade machista e as mulheres não fazem nada
– gente radical
– um lugar que eu nunca iria fazer turismo

Para mim, é engraçado que nada disso me vem a cabeça. Primeiro porque parte da família do Mostafa está lá – e eu também os considero muito próximos a mim, segundo porque em termos religiosos a Arábia Saudita é um lugar que todo muçulmano sonha em visitar.

Quando eu estava no Egito, o irmão do Mostafa já morava lá e chegou até a conseguir emprego para ele. Ou seja, por um triz eu não fui parar naqueles lados, mas na época eu já estava louca pra voltar para o Brasil e tentar a vida em um país mais fechado que o Egito não me soou bem. Eu talvez teria um emprego que me pagasse  bem melhor na Arábia Saudita, mas seria aquela coisa: só poderia ser professora, secretária e olhe lá. Sem falar árabe fluente, minhas chances de ter algo realmente bom por lá eram poucas e preferi não arriscar, mesmo sonhando com os petrodólares.

A Arábia Saudita para mim, tem muitos mais contrastes do que o Egito. Toda mulher lá, sendo gringa ou qualquer coisa, simplesmente não pode sair de casa sem abaya, que é aquele vestidão largo. Para mim isso é fácil e justo, neste ponto podem até me chamar de radical, mas se vc é estrangeiro e está ganhando dinheiro fora do seu páis, tem que se adaptar sim aos costumes e valores daquela sociedade.

Bom, já uma coisa que não tem nada a ver com religião mas acontece lá é que as mulheres não podem dirigir… ehehee  sim, euzinha, que já fiz até rally na minha vida, não poderia encostar no volante!! Não me perguntem porque, tem coisa de tradição no meio e não vou entrar nos méritos. Já existem diversas campanhas para acabar com essa proibição maluca, mas até agora nada. Porém, o mais engraçado, é a resposta das mulheres de lá sobre isso:

– Mas você não tem vontade de dirigir?? – pergunto eu para uma garota saudita.

– Para quê? Eu tenho motorista que me leva para onde eu quiser, na hora que eu quiser.  – Tá bom, pensei, eu não tenho essa grana toda….

Fora estas questões, eu considero a Arábia Saudita um país bem normal e com um certo toque de humor. Adoro procurar no youtube os vídeos dos árabes loucos de lá, onde falta do que fazer e muito dinheiro junto só podem terminar em cenas cômicas. Fora os driftings e manobras loucas que eles fazem com aqueles carrões no meio do deserto. Procure por “crazy arabian” que vocês acham vários desses.

Um dos mais cômicos para mim é este aqui, onde um doido traz um leão pra dentro de casa (tá, eu nem sei se é exatamente da Arábia Saudita esse, mas parece ehehehe):

Humor à parte, a vida lá é bem tranquilona. Minha sogra está lá este mês e vivo fazendo perguntas sobre a vida, mas o que ouço são só coisas normais: fomos ao shopping, comemos num restaurante italiano, andei na avenida beira-mar, frui a praia. A praia????????? Sim, lá as pessoas também vão a praia, porque não?

picture-018

Nem te conto quem está nadando ali...

p123656

Fonte de Jeddah

Tá bom, vocês queriam ver as fotos das mulheres, eu sei.. mas elas, claro, não estão de biquini, usam roupas largas pois isso é o certo para as muçulmanas, que não gostam de mostrar o corpo (não vou falar de feminismo, eu mesma sou brasileira e adorooooooo nadar com roupas muçulmanas porque me sinto bem ao não ter que mostrar o corpo). Só não coloco fotos delas aqui porque em todas aparecem mulheres da minha família e não é comum ficar expondo assim na internet, mas vou pedir autorização, se elas derem mais tarde eu publico.

Bom, voltando à vida por  lá, minha cunhada faz as mesmas coisas de sempre, conseguiu até emprego num hospital, mas preferiu ficar em casa mesmo só cuidando do lar. Ela não costuma sair sozinha, prefere esperar o marido para ir com ela a algum lugar, mas quando minha sogra está elas ficam passeando também. Na verdade, isso ela também fazia no Egito, mesmo sendo um país bem mais liberal.

Bom, fora isso, algumas curiosidades da vida por lá:

– comida é barata, você pode até comer vários dias por semana fora.
– as empresas de lá paparicam os estrangeiros, mesmo os árabes, como meu cunhado, vivem indo em eventos e viagens pagas por parceiros comerciais.
– Camarão e frutos do mar em jeddah são uma pechincha. Quando eu tava no Egito meu cunhado – não sei como – levou 5 quilos de camarão daquele bem grandeeeee no avião e fizemos a festa.
– As mulheres de lá gostam de usar só preto, e os homens aquelas galabeyas brancas bem compridas e chinelos.
– O passeio mais comum na Arábia Saudita é ir em shopping. Parece São Paulo 🙂 .
– Não faz só calor por lá. Agora que foi inverno o tempo é bem fresquinho.

img0068

Prédio em Jeddah

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em março 4, 2009, em De tudo um pouco... e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 20 Comentários.

  1. Eu quero ir pra Arabia Saudita,que sonho!!!Adoraria ser “obrigada a usar abaya.

  2. sabe que uma vez li uma entrevista com um homem saudita que explicava que nao permitir que uma mulher dirigisse fazia parte do que o Alcorao recomendava que o homem deve proteger a mulher. Nao deixar a mulher se expor aos “perigos” de dirigir um automovel era para protege-las…dificil argumentar em cima disso, ne? bj

    Reposta: ahh para mim seria fácil argumentar. Eu diria: Você é burro? Porque eu acho que não sabe ler.

    eheheehheehh

  3. lidianevasconcelos

    Oi!

    Pois eu penso em tudinho que você disse quando o assunto é Arábia Saudita.
    😦

    Mas começo a aprender por aqui que não é bem assim, não é? Então quer dizer que burka é coisa do afeganistão? Pensei que essa vestimenta fosse religiosa, e não cultural. Explico: pensei que qualquer mulher muçulmana, não importa onde esteja, deveria esconder-se…

    É uma pena que as mulheres por lá não possam dirigir se assim elas quisessem. Mas só lamento pela falta de opção da parte delas, porque não acho estranho que algumas não queiram e pronto. Eu mesma tenho 30 anos e não dirijo ainda porque não tenho vontade. Decidi que esse ano vou tirar a carteira, mas é pela necessidade (pois quero engravidar e será melhor me locomover com uma criança de carro) e praticidade, não porque eu queira. Até hoje sempre me virei muito bem, quando saio sozinha (já que quando estou com o marido é de carro) de “busão” mesmo. E está tudo certo e estou felizinha assim…eheheheheh

    E sobre as mulheres muçulmanas não se exporem com roupas minúsculas na praia, acho bom o princípio. Não usaria roupas muito largas na praia, porque gosto de me bronzear, mas também procuro biquínis que não sejam minúsculos porque também não estou para servir de objeto de curiosidade da macharada indiscreta…:(

    Mulher! Estou achando o máximo vir aqui e aprender um pouco mais sobre o tanta coisa que não conheço…

    Beijos.
    Lidiane Vasconcelos
    http://www.femeablog.wordpress.com

  4. Marina posso informar para todas as mulheres que queiram conhecer seus amores no Egito, que eu consigo leva-las por um custo de: com a passagem de ida e volta SPxCairo, moradia em casa de família simples 15 dias por 3500 DOLLARES. Isso não é uma pegadinha e sim uma ajuda para facilitar e terminar com a angustia dos corações de vocês que querem conhecer o amado e acham tudo muito díficil, ok ja informei,

    Marina – Talita, esse preço é abusivo, pois a passagem para o Cairo custa 1500 doláres. E com 2 mil dólares no Cairo vc pode ficar 1 mês comendo do melhor, passeando e alugando sozinha um apartamento. Desculpe, mas precisa abaixar esse preço, pois com ele tb se paga até um pacote da CVC abusivo, que dá direito a ir até Luxor! desculpe, mas tive de tirar seu e-mail.

  5. Excelente tema, que bom ver vc escrevendo mais animadinha, te senti tristes estes dias
    ja tinha pensando ir morar na Arabia saudita, fui ate la, somente ate o aeroporto, achei um choque grande, homens de camisa meio aberta, e mulheres ao lado deles de abaya.. achei tanta injustiça
    e pelos motivos que vc sitoou ae q eu prefiro algum outro país dos UEA

    beijos

  6. Marina, vc é wahabia?

    Resposta: não! ehehe tô bem longe de ser….

  7. Ai, enviei o comentário sem terminar de escrever. Desculpe.
    Falando em Sauditas, por acaso você sabe que fim deu o caso da jovem de 19 anos que havia sido estuprada e condenada a 200 chibatadas?O caso foi muito comentado em 2007. Ela foi condenada mesmo?

    Enfim, injustiças ocorrem em todos os lugares do mundo, infelizmente. Mas na arábia saudita, como em muitos países de terceiro mundo e extremamente machistas, isso também recai sobre as mulheres. o que me irrita é que as próprias mulheres são machistas e criam seus filhos assim. Mas tenho curiosidade mesmo de saber como a juventude rica dribla os zilhõe de regras estapafúrdias, acho que da mesma maneira como no Irã!

    Marina, só por curiosidade imagino que vc deteste os tabalhos de Ishard Manji (acho ela bem fraquinha) e Ayyan hirsi ali, mas o que acha das duas?

    Resposta: Na Arábia Saudita tem um monte de julgamentos injustos, inclusive o último q me chocou foi de um médico acusado de drograr uma princesa. Mas como sempre ressalto, isso não tem nada a ver com a religião, pois as pessoas pelo poder podem subverter alguns conceitos e extrapolam.
    Eu não li os trabalhos citados nem pretendo, pois como disse, não gosto de nada que misture ritos tribais e cultural local com o Islã puramente dito. No caso as duas atacam a religião quando na verdade tem de atacar os governantes e homens de seus países que não sabem nada de religião, pra falar a verdade.

  8. ai fikei tão feliz ontem, uma colega voltou da arabia saudita e me trouxe uma abaya, 4 tipos de tamaras e água do zamzam!!!! ela reclamou um monte sobre não poderem dirijir mas tb disse q as pessoas a trataram muito bem, que ela se sentiu acolhida.
    sonho… ir a medina hihihi, sonho de todo muslim.

    Resposta: Insha Allah nós vamos

  9. Mas na arábia saudita, como em muitos países de terceiro mundo e extremamente machistas, isso também recai sobre as mulheres. o que me irrita é que as próprias mulheres são machistas e criam seus filhos assim. [2]

    País MACHISTA? Tô fora. E sim, obrigado, mas eu não quero que nenhum homem me “proteja”. Pura desculpa pra eles dominarem as mulheres!

    E essa Talita tá explorando, hein? Mais caro que a CVC!!!

    resposta: Sheila, então é bom ir morar num lugar tipo a Finlândia, porque em qualquer lugar de terceiro mundo vc vai econtrar os mesmos problemas de machismo!! Agora vc está misturando as coisas, quem falou aqui de proteção?? Uma coisa é meu marido não deixar eu andar pelada na rua (e eu nem quero, mas para ele isso é cuidar da família sim, cuidar para que ninguém olhe para mim com desejo, que eu ande em paz e sem ser perturbada), outra beeem diferente é ele me bater. Agora vc não pode generalizar desta forma, dizer que um homem que protege sua família quer dominar as mulheres, se fosse assim eu não sairia para trabalhar, não viajaria a trabalho, etc… Eu sei que tem casos e casos, mas não dá pra colocar tudo num mesmo julgamento, pois nos casais que tentam seguir verdadeiramente a religião não existe tal opressão. Espero que tenha entendido, não estou querendo minar seu comentário, mas às vezes acho que vc não compreende bem que religião não está ligada à certos valores culturais. Conheço meninas sauditas que vivem mto bem sim, e sem opressão!! Já outras nem tanto… claro, como em todo lugar do mundo, só que lá isso é bem mais claro.

  10. Oh Marina, mas essa de mulher não poder dirigir é demais pra minha cabeça ocidental ! Até na Índia- o mais atrasado de todos – a mulherada dirige, e bastante. As muçulmanas indianas pilotam motos aos montes, saem sozinha,não tem essa frescurada desses árabes aí!

    Resposta: Sheila, eu tb acho um absurdo isso! não estou a favor em relação a isso, pq é uma interpretação errada de proteção na minha visão também!

  11. Bem, em pouco tempo tu escreves muito, com tanto trabalho nem tenho podido vir comentar quase nada!
    Numa altura, quando estava em viagem de trabalho na Holanda, assisti a um documentário sobre a Arábia Saudita na Al Jazeera. Atrasei-me um pouco para o jantar para ver até ao fim.
    Gosto muito de viajar, sou daquelas pessoas que sempre que vai a um local tenta ir de cabeça limpa e sem preconceitos, aceitando a cultura e tentando me comportar da forma menos agressiva ou invasora possível.Claro que nem sempre consigo. Ou porque sou espontânea demais, ou porque me controlo demais… 🙂
    Mas desde essa altura que fiquei sem vontade nenhuma de visitar a Arábia Saudita.
    Compreendo e aceito, obviamente, as experiências das outras pessoas. As minhas escolhas são apenas isso, minhas!
    Para mim seria demasiado penoso, passar dos 570km que por vezes faço num só dia, para depender que alguém me levasse a comprar aquele meu pão favorito lá na outra ponta da cidade! Isto é apenas o argumento mais visível, pois os outros, mais importantes, esses sim, iriam ser uma dor de cabeça constante!
    Mas isso é para mim! Porque acredito que muitas pessoas sejam felizes lá, que gostem muito do país e que não vejam os mesmos inconvenientes que eu. Até porque entendo a Arábia Saudita como país de referência para os Muçulmanos de todo o Mundo, sei o quão importante significa a ida ao local mais sagrado.
    E quanto à liberdade, à opressão das mulheres pelos homens e por tradições tribais bárbaras ou antiquadas….bem, essa é uma luta da Humanidade, independente das religiões, da língua, do dinheiro, do partido político. A raiz do problema é a dicotomia que existe dentro do Homem : o Bem e o Mal.

    Já foi longo o comentário, não??
    Beijinhos!

  12. Sim, Marina, e quem é q tá nadando ali na foto? Tá meio gordinho p ser o Mustafa !

  13. É uma merda este país!!! Vamos lá:
    Vo ce nao tem liberdade de expressão;
    Para a maioria como você (situação financeira boa) pode se fazer mais coisas, e o resto da população? Será que tem isso tudo que você fala?
    Outra, você só pode ser de uma religião, as pessoas não tem liberdade assim para escolher uma religião que se indentifica; há vários relatos de cristões presos e açoitados por estarem com a bíblia na mão;
    É se vc concorda com com isso, com essa opressão realmente esta cega para ver a opressão das mulheres que vivem aí. Um estudo revela que em 100 suícidas que moorem 96 são mulheres por serem maltratadas.
    É um pais que precisa muito de Oração para que certas coisas venha mudar…

    • Jessica, vc ja morou lá ou conhece alguem que mora pra falar isso e usar este tipo de linguagem? Tenho certeza que nao… na Arabia Saudita é proibido entrar com Biblia ou item de qualquer outra religião, todo mundo que chega no país é avisado.. agora se os evangelizadores acham q salvam o mundo entrando lá assim, infelizmente é o que vai acontecer mesmo. A Arabia Saudita é o lugar mais importante do Isla pois lá está Mekkah, e os muçulmanos protegem seus locais sagrados, será que é tao dificil assim aceitar q outros querem ser muçulmanos por livre e espontanea vontade??

      e isso de suicídio nao entendi nada que vc falou e o que tem a ver com a Arabia Saudita… se tiver os dados e a fonte melhor colocar aqui. E detalhe: te garanto que morre mto mais mulher assassinada no BRasil do que em qualquer país árabe muçulmano.

    • Jessica, querida…
      Vc gentilmente poderia me informar a fonte desta estatística sobre suícidio feminino. Sério! Preciso ler sobre esses “causo” aí. Pois, sou uma devoradora de artigos psiquiátricos e ainda ñ encontrei essa informação, com tamanha margem de diferença entre homens e mulheres suicidas. Preciso saber onde foi elaborada essa pesquisa, p/ poder entender inclusive a fonte dos maltratos (entenda, please…q ñ apoio menhum tipo). Se por alcoolismo, desemprego, violência doméstica, cíumes e outros fatores desencadeantes que levaram a tantos maltratos na vida dessas mulheres.
      Agradeço muiiiiiiitíssimo.

  14. Novamente, Jessica…
    Ñ se aborreça, por favor!! Na mesma fonte dessa informação ñ teria tbm as estatísticas sobre o No. de pessoas mortas cristã-protestantes na Inquisição , pelos cristãos-católicos?? Tbm p/ eu saber se elas carregavam a Bíblia Católica ou Prostestante?? Preciso avaliar o tipo de tortura por lerem uma Bíblia com 6 livros a menos q a Bíblia Católica.
    Por favor, ñ me deixe no escuro. Isto é importante p/ mim.
    bjs, lindinha.

  15. Olá todas falar isso e aquilo da Arábia, mas confesso a todas vocês que estou encantada conheci uma árabe por sinal lindo e estou sujeita de viver a todos os costumes que ele viver por amor, mas tem uma coisa ele não me quer vá para o seu pais dizendo ele que seus pais e um pais islâmico mulheres não tem muito direito e tem medo de ver eu sofrer, concluindo o mesmo que vim para o Brasil mas eu queria muito e viver onde ele morar mas como ele viver no pais islâmico que quase não entendo o que isso He He, me oriente se e possível , e quando vir essa fotos de Jeddah fiquei mas louca ainda de ir pra lá já que e onde ele morar neste pais ou cidade sei lá mas quero ir. Opa e também gostaria muito que se estiver um brasileiro que fale em árabe, por favor, entre em contato comigo, pois há pouco tempo precisarei de um interprete se não for incomoda rsrsrsr, alias meu gatinho vem para o Brasil e não sei falar Árabe e somente uma ajuda…

  16. estou apaixonada por um homem da arabia saudita,mas não tenho coragem de morar lá nunca

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: