Tão longe…


Daqui a pouco já vai fazer dois anos que estamos no Brasil… e as lembranças do Egito, daqueles meses intensos de descobertas e devaneios, parecem que vão ganhando nova forma.

É engraçado como a minha relação com o país conseguiu mudar tanto e tantas vezes, em tão pouco tempo. Agora a distância começa a pesar, não foi agora há pouco que cheguei. Algumas memórias vão se apagando. A certeza de certos acontecimentos se perdem na correria do dia a dia, pensar nos cheiros, nos desafios, comidas e cotidiano de lá vai ficando mais difícil. Parece que foi há muito mais tempo, talvez décadas atrás quando resolvi largar tudo e ir morar no Egito.

Minha cabeça mudou mais ainda, será que hoje eu teria a mesma coragem? Talvez pensaria mais, guardaria dinheiro para fazer uma viagem de férias incluindo passeios de navio em Luxor e Asswan ao invés de largar tudo de uma vez. Quando a gente vai envelhecendo fica mais chato. Não que eu esteja muitooo mais velha, mas quando comprei minha passagem tinha apenas 22 anos e muita coisa pra ver ainda.

Agora com a experiência na babagem e mil responsabilidades, inclusive a de cuidar da minha própria casa, não dá mais pra sair largando tudo adoidado. Ou será que dá? Recebo muitas mensagens de leitoras com filhos, muitas com vida pronta e tudo mais, que fazem o mesmo que eu fiz sem se importar em deixar muito mais. A maioria talvez não tenha a dimensão correta de como a vida lá é diferente, como a religião não é apenas uma roupa ou gestos que você muda. Eu sempre digo isso e repito: a mudança é sim, muito radical.

Seja você mais jovem ou vivida, com certeza irá conhecer coisas maravilhosas ao partir para o Egito ou tentar viver uma história de amor tão longe, mas entenda que muito também fica no Brasil e se perde para sempre. E pisar nesta história deixa marcas para sempre, mesmo que você volte, como eu voltei.

No meu retorno, não mudei apenas minha religião e meu estado civil. Pude notar realmente está do meu lado, quem é amigo de verdade, quais são os parentes que realmente se importam com minha felicidade. Os que me chamaram de louca, sem ouvir o que eu tinha para dizer, ficaram nas páginas do passado. Ao voltar, continuaram com a mesma indiferença e fizeram pouco para entender qualquer coisa, apenas continuam com os mesmos julgamentos. Talvez fofoquem dizendo “esta história até que está durando bastante tempo”.

Neste tempo de retorno, muita gente me deixou na mão do lado profissional e pessoal, sejam colegas de trabalho que eu tinha admiração, primos que não sabem respeitar  escolhas ou amigos que não entendem que você mudou. Agradeço a Deus por continuar do meu lado e abrir sempre novas portas, pois acabei não precisando de ninguém para refazer a minha vida aqui.

Eu não saio mais para baladas ou barzinhos, e tem ex-amigo que me chama de “velha” e “desanimada” por conta disso. Primos que preferem ficar com os amigos que bebem e fazem festão com muita azaração mesmo quando você viaja 500 km para vê-los. Ex-colegas de trabalho que acham que porque você não está mais numa grande empresa, pensam que o contato não vale mais a pena.

Pois bem, eu não vou atrás de ninguém mais de duas vezes e se você pensa em embarcar em uma história como a minha, prepare-se para perder sua vida do passado e construir uma totalmente nova. Não que seja algo ruim, mas não é normal o ser humano adorar mudanças e ver seus conceitos caindo por terra. Por isso, estou escrevendo esse post bagunçado só para dizer isso: as coisas vão mudar e não vão parar de mudar jamais, até que você perceba que nada é mais como era antes.

Mas o amor supera todas as coisas. Se ele realmente existir, você vai saber a hora certa de deixar de ligar para todo o resto e se focar apenas no que vale a pena para os dois. E uma vida solitária a dois pode ser fantástica. Seja aqui ou lá, pois a maioria das pessoas à sua volta nunca estará preparada para lidar com o diferente, sejam os seus vizinhos brasileiros, egípcios, indianos, europeus ou americanos.

Ninguém se satisfaz com quem sai do lugar comum, mas tenha certeza que as boas histórias não acontecem com quem é perfeitamente normal. Por isso, aproveito o post estranho para agradecer todos que têm vindo aqui e, de certa forma, criando uma rede de interação comigo, compartilhando histórias e vidas. Até mesmo sem saber, vocês já são pessoas que não se contentam com o tradicional, que buscam algo espetacular e novo para a vida, que não tem medo de se jogar nos sentimentos e emoções, mesmo que isso machuque. E viva a todas nós loucas e loucos desvairados, que não pensamos em agradar aos outros, mas sim a nós mesmos!

E Alhamdo Lelah (Graças a Deus) que pude viver tudo isso e conhecer todos vocês 🙂

**

Amanhã volto a postar decentemente ehehe…. prometo!

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em março 10, 2009, em De tudo um pouco..., No Brasil, No Egito e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 13 Comentários.

  1. Aquilo a que tu chamas um post estranho, para mim parece um eco do meu coração. Na verdade, e apesar de não ter ido morar para a Tunísia, já tenho alguns amigos que se afastaram de mim quando souberam desta minha “estranha forma de vida”…
    Tenho um post em rascunho para publicar sobre este assunto, acho que ainda não tinha encontrado forças para o publicar, para admitir a mim mesma como me enganei com a mente e o coração dos meus amigos.
    E eu acho este post muito decente, ok??
    Graças a Deus, que nos deu a possibilidade de dispor de recursos que nos permitem falar com pessoas tão distantes de nós, mas tão próximas ao mesmo tempo!
    Beijinhos

  2. Adorei o post,maravilhoso…vc disse tudo..Sempre que tomamos atitudes loucas somos olhadas diferente,mas isto eh porque as pessoas sao frustradas e nao assumem suas verdades,e preferem viver de ilusao,preferem se enganar ..mas no fundo todos tem eh inveja desta sua coragem..
    bju

  3. Maravilhoso o post, Marina!

  4. lidianevasconcelos

    Oi!!!!
    E quem é que está se importando para quem somente se conforma com normalidades e zona de conforto? Hein, hein, hein????…rrsrsrsrsrs

    Guardadas as devidas proporções, também fui motivo de espanto quando decidi largar tudo em PE para vir para SP porque meu então noivo recebeu uma ótima oportunidade de emprego. Eu decidí acompanhá-lo, hoje ele é meu esposo, estou feliz da vida e acho que tomei a melhor decisão que poderia tomar… mas já escutei amigas me falando que eu não fui racional, e blábláblá…

    As pessoas vão sempre se incomodar com quem é diferente, com quem quebra pradigmas… é a vida.

    Beijos.
    Lidiane Vasconcelos
    http://www.femeablog.wordpress.com

  5. Afinal, o que é ser louco(a)???? O piloto de F1, que corre a mais d 300 km? O cara q escala o K9? O fumante inveterado, q sabe dos riscos do seu vício e não larga? O 1o. sujeito q se lançou de asa-delta ou de pára-quedas? Mania desagrádavel q tds tem d classificar como loucura, qualquer idéia ou decisão fora do previsível. Tantos “loucos e loucas” interessantes e discriminados inicialmente na história do mundo: Sidharta Gautama(Buda), São Francisco de Assis, Cristovão Colombo, Galileu, Princesa Isabel(ñ falaram na cara dela,senão…), Maria Quitéria, todos os apóstolos e discípulos de Cristo etc,etc,etc,etc…E aqueles??? Que compram bens q mal podem pagar? Os desistem de seus sonhos? Os q são fãs neuróticos de alguma celebridade? MARINA, SE VC É LOUCA…TENHA CERTEZA O MUNDO TODO ÉÉÉÉ UM HOSPÍCIO…E DE SOLIDÃO VC NÃO PADECERÁ… BJS

  6. Eu achei o post super bem escrito e nada bagunçado. Escrito exatamente como sentimos, como se fosse uma imagem refletida num espelho. Também concordo uma vida solítária a dois pode ser fantástica. Apesar de para muitos nossa vida ser sinônimo de um total desparate.

    Bjinhos

  7. Ai Marina, essa distancia que todos tomam de nos pelo jeito é totalmente normal.
    Eu nem de religiao mudei e vc precisa ver o quanto de gente se afastou. Pra vc ter uma ideia teve “melhor” amiga e familiares super proximos que nao foram no meu casamento.

    Ai fico pensando o quanto realmente eramos importantes pra essas pessoas??
    Beijos

  8. VOCE IRAO PAGAR POR TEREM RENEGADO A CRISTO, QUEM NASCE CRISTAO E SE TRANSFORAM EM MUCULMANO RENEGA A CRISTO E PAGARA SUA DIVIDA COM AQUELE QUE DEU SEU SANGUE OR NOS……………

    • ahh vai encher o saco de outro vai.. cansei de vocês!!!

      “AL CÁFIRÚN”

      (OS INCRÉDULOS)

      Revelada em Makka; 6 versículos.

      109ª SURATA

      Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

      1. Dize: Ó incrédulos,
      2. Não adoro o que adorais,
      3. Nem vós adorais o que adoro.
      4. E jamais adorarei o que adorais,
      5. Nem vós adorareis o que adoro.
      6. Vós tendes a vossa religião e eu tenho a minha.

  9. Adorei seu post e seu desabafo sobre as mudanças!!
    bjão

  10. eu estou namorando um arabe cerca de 6 meses , temos planos de nos casar, mais hoje ele tava tao triste, me pedindo pra nunka deixa-lo , e que era presente de Allah pra ele, tenho medo , de que ele me deixe por causa da familia dele, meu coraçao chega doer e so de ver que meu Aziz esta tao triste.

  1. Pingback: As coisas que se ganham, as que se perdem, as que se transformam… « Amor em Tempo de (In)Tolerância

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: