O casamento típico, por uma egípcia


Depois da pausa, eis que volto com o tema, já que muitas têm aparecido e perguntado. Minha correspondente no Oriente Médio (viu que chique) Eman Samir, está respondendo algumas das questões que sempre chegam para mim e repassei para ela. Eman, para quem não leu a entrevista anterior com ela, é egípcia e mora na Arábia Saudita.

Vou publicar as perguntas em posts diferentes, pois tem muita coisa.

Eman, você pode explicar os passos comuns para um casamento no Egito. Não existe namoro como nos países ocidentais, certo?

Para começar eu gostaria de dizer que estou muito feliz em responder a estas perguntas novamente e que respondo baseada na minha experiência de vida, da minha família, meus amigos e parentes no Egito. Primeiro, eu preciso dizer que é incomum namorar antes de casar. Vamos simplificar isso numa história curta.

A grande maioria dos homens egípcios não pensam no casamento até que estejam preparados para isso, porque o casamento é um evento muito importante na vida deles. Então quando um rapaz admira uma garota (seja eles trabalhando juntos ou estudando na mesma faculdade), ele diz isso para ela e, geralmente, ela reporta isso à seus pais. Conta sobre o rapaz e se eles aceitam desde o começo que eles se conheçam, pedindo permissão para conhecê-lo melhor. Ele podem sair juntos sozinhos talvez, ou com amigos, de acordo com a decisão da família, e podem se conhecer um pouco mais profundamente. A família dos dois podem também entrar em contato e se conhecer em situações diferents, como algum feriado. Agora nós temos duas possibilidades:

a primeira é que eles vão achar que tem muitas diferenças e não serão felizes juntos, então eles acabam se separando e isso é normal.

A segunda é eles acharem que realmente se conhecem bem e se gostam. A partir daí, a família dele deve ir visitar a dela e conhecê-la bem, para checar todos os detalhes. O noivo deve comrpar para ela um presente caro de noivado, chamado de shabka, que geralmente são jóias de ouro ou diamantes. Mas pode ser um simples anel de ouro, tudo conforme o acordo entre as duas famílias e conforme as condições financeiras do noivo.

Depois disso eles tem uma festa de noivado, pequenaou grande, para declarar a relação deles para todos os parentes e amigos. A festa pode ser num buffet ou em casa, qualquer lugar.

Depois do noivado, o noivo precisa comprar ou alugar um apartamento onde eles irão viver. O noivo também precisa dar ao pai da noiva um dinheiro chamado de mahr, com o qual o pai dela compra os móveis – mas geralmente o pai da noiva também adiciona algum dinheiro seu também nesta parte. Depois de ter o apartamento e os móveis, o noivo precisa comprar os eletrodomésticos, como televisão e refrigerador. Já a noiva fica responsável por tudo da cozinha, como pratos, talheres.

Com tudo isso, o noivo compra o vestido de noiva e paga pela festa de casamento. Muitas famílias das noivas hoje em dia partilham no preço da festa também. Para terminar, eu quero dizer que cada passo é feito sempre com o acordo das duas famílias. Por exemplo, se a família da noiva percebe que as condições financeiras do noivo é de alguma forma limitada, eles podem facilitar, como comprar algumas das coisas ou deixar para mais tarde a compra dos itens mais luxuosos. Ele também pode alugar um apartamento, se no começo para ele é difícil comprar um apartamento. Eu falei tudo como a maioria segue no Egito, mas não existe uma forma absoluta, somente que tudo deve ser bem acertado entre as duas famílias.

Claro que existem situações diferentes, por exemplo é possível que a noiva viva com a sogra, isso pode acontecer, mas desde que seja uma pessoa e a casa tenha espaço. Não acontece de uma egípcia aceitar viver junto com uma família de cinco, seis membros na mesma casa. Se uma brasileira pensa em se casar com um egípcio, uma coisa que digo é que ela precisa saber onde ele irá ter um apartamento para viverem depois de casados, isso é o mínimo que ele precisa fazer.

***

Bom, agora é a Marina escrevendo de novo. Postei a resposta da Eman não para discutirmos se é certo ou errado a forma deles, cada país tem seu jeito. Se no Brasil é tudo livre, cada um casa como quer, se junta ou divorcia ao Deus dará, não vem ao caso. Assim como o fato de toda esta parte material estar envolvida na decisão do casamento no Egito também não é motivo de análise no momento.

O que queria mostrar com isso é que ao ser pedida em casamento por um egípcio, a brasileira precisa saber ser tratada com uma egípcia, ela precisa conhecer a cultura dele e ver se está se encaixando dentro das tradições. Não adianta dizer que vocês tem uma história diferente, que fazem como quiser, mas se a família dele não está envolvida ou ele não demonstra atitude em ser o provedor da casa, saiba que uma egípcia não aceitaria se casar. Se você aceita, reflita bem sobre as atitudes dele e de como a sua história de amor poderá ter continuidade, mesmo indo contra os princípios que a maioria deles segue.

Não estou dizendo que você precisa pedir uma mega jóia de ouro. Mas ele te ofereceu alguma coisa, nem que seja um anel simples ou algum presente de noivado? Se não, estranho né? Porque para uma egípcia ele daria.

Se ele te pede em casamento e diz que não tem onde cair morto e precisa de sua ajuda para sair do Egito, o que você faz? Pense bem em todas as atitudes dele, pois uma egípcia, povo dele, não se casaria.

Claro que muitos egípcios também enxergam uma certa frieza nestas relações e não querem tudo tão certinho e determinado como o descrito. Mas a maioria faz questão. Não estou discutindo as exceções, mas o modo de um povo se relacionar, e se você pretende se casar com ume egípcio precisa pesar bem na balança a forma como está sendo tratada e quais as garantias para seu futuro com a pessoa, pequenos gestos do seu habiby mostrarão, pelo menos, se ele está levando tudo com seriedade ou aproveitando que com a estrangeira ele não precisa se esforçar muito para casar ou provar para a família dela que será um bom marido.

As próximas perguntas que Eman responde são: Porque a família é importante no casamento para os egípcios e o que é o “saloon marriage”? e Se um casal se ama mas a família nega o casamento deles, o que acontece? Eles podem se casar escondidos?

n1018208495_30198031_5291

Festa de noivado típica do Egito (esta é de uma das minhas amigas de lá)

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em maio 27, 2009, em No Egito e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 23 Comentários.

  1. Pô, Marina, tbm não menospreza que no Brasil é tudo ao “Deus dára”, nãoé bem assim…rs…

    Acho bacana da sua parte explicar como funciona esse relacionamento, principalmente entre egipcio e ocidental. Acho que serve de alerta para algumas mulheres!

    Perguntinha, ainda é comum contratar dançarina para casamento?Hoje em dia usam mais dj do que orquestra clássica?

    bjs

    • eu não disse que é tudo ao Deus dará… falei que aqui as pessoas casam como quiser e não tem que ficar dando satisfação, se não quiserem… eheh

      olha, eu nunca vi nenhuma dançarina no Egito… tem casamento que tem, eu acho pq já vi vídeos no youtube, mas nos lugares que fui o pessoal achava algo meio de baixo nível, fora da religião… mas não sei mesmo se em outras famílias eles acham aceitável… tem casamento com DJ ou com banda, assim como no Brasil.

  2. Marina,

    habiby mora em Dokki, Giza.

    Como é esse bairro? Eu não faço idéia da geografia egípcia, só sei que é pertinho do Cairo.

    Mas se é favelão ou classe média eu não sei.

  3. Dia 05/07/09 estão convidados para uma missa em Ação de Graças pelos meus 28 anos de casada. Igreja Santa Teresinha (em Santana) às 11:00h. Tem um videozinho que fiz para o pessoal do curso de noivos. Tudo a ” Deus dará” também. http://www.youtube.com/watch?v=ylj2QkBYMg4

  4. moniquerosabrasil

    Marina essa foto aí nem parece de verdade …rs
    Pergunta p/Emam:
    – Em outras classes sociais, entre os menos abastados, as regras são as mesmas?

  5. Sao bem parecidas as regras com o Brasil..porque as familias no Brasil e te digo a grande maioria faz questao sim de saber quem eh o noivo da filha ou filho..as familias tambem se conhecem bem..a diferenca eh que no Brasil os noivos tem a opcao de decidir onde vao morar,se eh alugado ou comprado..os novos tem poder de decidir o que eh mais viavel pra eles..Os casamentos no Brasil nao sao excrachados assim nao….todas as noivas ganham alianca por mais humilde que seja..O seu olhar pelo Brasil esta muito estranho,afinal vc eh Brasileira ou Egipcia?Se o Brasil eh tao ruin o que te levou a voltar e quem sabe ter que criar seus filhos no Brasil..ironia isso,nao?Nao moro mais no Brasil mas odeio ficarem detonando o Brasil como se nos fossemos um bando de loucos sem carater,sem moral e sem nenhuma tradicao familiar…Brasil tem muitos problemas eu sei,mas a grande maioria eh muito familia sim..Nada o Brasil eh a Deus dara nao…qto aos divorcios eh porque mulheres inteligentes nao ficam carregando cruz pra mostrar que estao bem casadas..Quem pode garantir que o amor eh pra sempre?viver tolerando o outro ficando infeliz por uma vida inteira….casamento nao eh garantia de nada nem aqui e nem em lugar nenhum…

    • mas onde eu falei que todo casamento no Brasil é todo detonado assim? Talvez minha escrita não ficou clara, eu disse justamente que aqui cada um casa como quer. Só não acho que toda família queira essa pompa não, pelo menos atualmente não.

      Nenhuma mulher precisa ficar num casamento infeliz, tanto que no Islã o divórcio é permitido também. Só que o que vemos muitas vezes no Brasil é o pessoal se juntar, sem papel nem nada, assim como a Sheila diz, fica muito fácil pular fora se surgir um problema.

  6. EU ENTENDI A FORMA COMO A MARINA, QUIS SE EXPRESSAR AO FALAR “AO DEUS DARÁ”, SIM? QUEM JÁ VEM ACOMPANHANDO SEUS POSTS ENTENDE TAMBÉM. ESSE “AO DEUS DARÁ” É POR QUE AQUI SE ENTRE E SAI DE CASAMENTO COMO SE ENTRE FOSSE UM VAGÃO DE METRÔ, MAS ISSO TBM OCORRE MUITO EM ALGUNS PAÍSES EUROPEUS E NOS ESTADOS UNIDOS. QUANTO AO POOORQUE ISSO OCORRE? JÁ SÃO OUTROS QUINHENTOS!!! DARIA UM TRABALHO DE SOCIOLOGIA. APENAS COMO APERITIVO(AQUI NO BRASIL,MESMO): DEPENDENDO DO CASAL, FAMÍLIA EM PAUTA E CONDIÇÃO ECONÔMICA DOS MESMOS, ALGUNS PREFEREM AINDA CASAR “COMO NO EGITÃO”, TÁ? COM MUIIITO LUXO, UMA PADRINHADA(QUE MAL CABE NO ALTAR),FILMAGEM, LEMBRANÇAS, BUFFET, LIMUSINE, ETC ETC.. UFA!!! E SIM, UM BOM NINHO P/ OS POMBINHOS. AAH, SEM ESQUECER, É CLARO!! DA BOA VIAGEM DE LUA-DE-MEL P/DAR MAIS STATUS. SE BEM QUE A LUA JÁ SE FOI, FAZ TEMPO. ENQUANTO OUTROS JUNTAM AS ESCOVAS DE DENTES SEM GRANDES FORMALIDADES E DESPESAS, POR OPÇÃO MESMO OU ATÉ POR FALTA TBM. HÁ OS CASOS Q ISSO OCORRE, VISTO UM DOS “CÔNJUGES” AINDA ESTAR MEIO Q PRESO A UMA EXPERIÊNCIA CONJUGAL ANTERIOR( MAIS TRABALHO DE SOCIOLOGIA). TBM OS CASOS DE GRAVIDEZ PRECOCE(TEM Q CASAR OS POMBINHOS, P/ O BÊBE NASCER C/ COBERTURA SOCIAL DE PAIS “CASAAADOS”),OS OUTROS Q QUEREM APENAS UMA RELAÇÃO EXPERIMENTAL SOB O MESMO TETO, POOORQUE A DA HORIZONTAL JÁ ESTÃO SE DANDO MUITO BEM. VIICHI, MINHA FILHA! SÃO TIPOS,CLASSIFICAÇOES E CONTEXTOS A CANSAR DE LER. TODO BRASILEIRO C/ UM MINÍMO DE INTELIGÊNCIA E CEGUEIRA, SABE COMO É POR AQUI. SOMOS UM PAÍS EXTREMAMENTE AMPLO EM TERRITÓRIO, CULTURA E EM CONDIÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA MUITO VARIÁVEL. QUANTO A: SE “TEMOS OU NÃO” ALGUNS VALORES MORAIS, CIVIS, FAMILIARES, TEOLÓGICOS ETC ETC… AH, MEU DEUS!! JÁ TÔ CANSADA! TERÍAMOS QUE DISPÔR D UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR P/ OUTRO TRABALHO SOCIOLÓGICO. SOMENTE MAIS ESSE PEQUENO APÊNDICE, QUERIDINHA!! OS FATORES MIGRATÓRIOS DE MARINA, DE OUTROS OOOU SEU: CAUSA, CIRCUNSTÂNCIA E CONSEQUÊNCIA A GENTE ENCAIXA NO TRABALHO MULTIDISCIPLINAR, OK? BOA SORTE, ONDE VC MORA HOJE, MAS SAIBA QUE VC É SOMENTE MAIS UUUMA IMIGRANTE BRASILEIRA, EM ALGUM LUGAR POR AÍ. QUE ASSIM COMO NOSSO PAÍS É MUITO ELOGIADO PELAS BELEZAS NATURAIS, LIBERDADE E GENTE BOOA, TBM CARREGAMOS UM ESTIGMA DE PREGUIÇOSOS, PROMÍSCUOS E CORRUPTOS. UAI!! POR QUE SERÁ, HÉIN? NÃO SOMOS TODOS ASSIM!!! PORQUE INSISTEM EM JOGAR TD MUNDO NA MESMA PANELA??

  7. Bom, eu defendo um meio-termo… acho realmente que aqui no Brasil as relações estão se banalizando (o caso da Ana Filomena é das raras exceções). As pessoas simplesmente enfiam dentro de sua casa alguém que acabou de conhecer e meses depois, quando o tesão acaba, acaba tudo.

    E esse negócio de “não preciso de um papel pq o que importa é o amor” é ridículo, só demonstra que o casal não tem a menor seriedade pra construir um casamento e vão pular fora na primeira dificuldade! Por estas e outras me decepcionei com os brasileiros e casei com um indiano.

    Por outro lado, a maneira extremamente pragmática como os Ocidentais vêem o casamento, tbm me dá nos nervos. Acabar um “amor” porque o Tio Abdul-não-sei-quantas não aceita ou porque não compraram a geladeira é igualmente ridículo.

    • é como eu penso também… não que seja ridícula uma forma ou outra, são duas formas diferentes de se encarar a questão, muita vezes levadas por um lado cultural e de tradição muito forte, no caso do Egito. Talvez até uma menina não ligue para a tal geladeira, mas os pais não vão permitir.

  8. moniquerosabrasil

    Sinceramente, eu não queria ser egipcia não.Minha mente funciona ao contrário do que a cultura delas prega. Acho muito invasivo a família negociando tudo.A questão do noivo ter que dá um presente também é estranha.Como você vai saber se foi sincero?
    Mas quando você vê o que a Emam disse, percebe nas entrelinhas que elas não acreditam que estão sendo interesseiras ou que a família é invasiva.É outra cultura e a mente delas foi preparada para pensar assim.Uma hora se de repente conhecerem outra realidade podem passar a considerar outras coisas.Mudar é que é quase impossível, porque elas lutariam contra uma força muito maior que elas, que é a da sociedade e do que ela prega. Mas é como aqui. Quem quiser ser diferente aqui vai enfrentar a mesma força contra, nadará conta a maré e pode até morrer na praia.Não se pode condenar a Marina ou Emam.
    Um ex. de que a força cultural vem na mesma intensidade em ambos lugares:

    Se eu postar no meu blog que não acho homossexualismo natural e que ainda acredito no conceito de heteronormalidade eu posso ser presa.
    Já pensaram nisso? A força cultural é a mesma contra os individuos e a escolha pessoal.

  9. Ja viram ai q nenhuma sociedade tem a receita certa, a formula cetar para coisa alguma, muito menos o casamento. Nenhuma sociedade tem o direito de sentar o jojar pedra na outra, se julgando mais certinha nisso ou naquilo. Globalizacao tem nos feito ver como q num microscopio nossas abismais diferencas culturais,elevando elas ao Zenith, nos separando mais do q unindo. Brasil e Egito, os dois tem la seus aspctos positivos e negativos nessa questao ai de casamento, ora quem nao gostaria de casar ja sabendo onde vai enfiar a cabeca, com um noivo te realizando de cara o sonho da casa propria? Como e o caso no egito. POr outro lado, quem nao gosta de ter liberdade de escolhas de A a Z, como e o caso no brasil? Sem maiores interferencias de familiares, abelhudos, q essa coisa de pragmatismo demais n ha amor q aguenta, o casamento no fundo e uma uniao de coisas em primeiro lugar, e nao das pessoas, o q deveria ser em primeiro lugar. Mas cada cultura com suas tradicoes, seus habitos, e perda de tempo ficarmos questinando isso, um Size nao serve pra todos, cada pais faz aquilo q acha certo e melhor pra si. Ja conversei com o meu habiby a respeito dessa questao do casal antes de casar ja ter um apartamento mobiliado, a mulher ganhar joias, etc. La a realidade no campo dos imoveis e bem diferente de um brasil ou estados unidos. Nao ha opcoes em termos de alugueis,e qndo existe sao tao caros, alem do salario de um epicio profissional liberal, so os ricos podem pagar um aluguel de milhares de libras. Os pobres, invariavelmente vao morar com os sogros, pq o opcao de comprar um imovel msm em bairros perifericos e uma coisa quase quimerica pra eles. Existe uma grande escassez de imoveis, e lugares p construir no egito. Nessa questao ai, la ricos e pobres e mil vezes pior d q no brasil. Onde o pobre pode comprar o seu lotinho, construir seu barracao, no egito nem sonhar, nao existe lotes. Eles esperam um predio cair, ou usarem de meios corruptos p demolir algo e assim construir um predio novinho, vender os Flats pelos olhos da cara, onde o acesso com certeza pertence ao mundo rarefeito. Nao sei o indice de divorcio no egito, mas pelo q tenho observado por la, as mulheres, casadas ou nao, sao mt amelias, sao escravas do lar. Depois falo mais.

  10. O Estrangeiro não é aquele que vem de outro país ou lugar
    O estrangeiro é aquele que vive nesse mundo, mas seu coração buscando Al Jannah como lar.
    Passei esta vida observando os diversos exemplos que por mim estavam a passar
    E a morte por todos ia passando e sabia que ninguém dela poderia escapar Observei minha alma e pelos seus pecados passei a chorar e lamentar
    A morte de mim se aproximou e meus pecados já estavam a minha frente a se antecipar
    Trouxeram-me um médico, e percebi que agora em nada poderia ajudar. Chegou a morte e por todos os lados passou a minha alma arrancar
    Senti o sabor amargo da morte e minha alma o anjo da morte a retirar Minha alma saiu do meu corpo e meus amados a minha volta a chorar
    Ya Allah, não tenho ninguém além de Ti, quem além de Ti poderá me salvar?
    Levaram meu corpo, um corpo sem vida para lavar.
    E todas minhas roupas e riquezas passaram de mim a tirar
    E delas só restaram panos brancos para me amortalhar
    Carregaram-me até a mesquita para que pudessem por mim rezar
    Uma oração sem genuflexão ou prostração para Allah a mim perdoar
    Logo me levaram até meu tumulo e nele colocaram-me devagar
    Ya Allah, não tenho ninguém além de Ti, quem além de Ti poderá me salvar?
    A pessoa que eu mais amava tirou a mortalha de meu rosto e ficou a me olhar
    Logo, despediu-se de mim com seus olhos com lágrimas a derramar.
    E disse: “Joguem terra sobre ele, agora só suas boas ações poderão lhe ajudar”.
    Na escuridão do túmulo não tenho minha mãe nem um irmão para me confortar
    De toda minha riqueza somente minha mortalha poderá me acompanhar Ya Allah, não tenho ninguém além de Ti, quem além de Ti poderá me salvar?
    Agora na minha frente estão Munkar e Nakir com sua seriedade a me assustar
    Sobre meu Senhor, minha religião e meu profeta começaram a me perguntar…
    Ya Allah, não tenho ninguém além de Ti, quem além de Ti irá agora me firmar?
    Oh Alma minha abandone os pecados e se arrependa para Allah de ti se apiedar
    Oh alma minha faça boas ações e volte para Allah para Sua Misericórdia alcançar
    Assim estarás em um lindo pássaro nas árvores do paraíso a passear
    E então não serás mais estrangeiro e sua verdadeira casa poderás habitar!

  11. Wow! Samira, esse texto q vc escreveu ai faz qualquer um parar p refletir profundamente na efemeridade da vida, e colocar em contexto o q e importante e o q nao e. Profundo e chocante suas palavras, as vezes precisamos ver coisas assim pra nos dar uma sacudida. Espero te ver outras vezes por aqui.

  12. Oi Dolores Querida,

    Esse texto nao é meu nao…rsrs
    É um texto q eu tenho há algum tempo, tradução de uma poesia em arabe….depois coloco pra vc, quem escreveu, se vc quiser.
    Gosto demais desse texto, pra mim faz todo o sentido…. 🙂
    Fica com Deus 🙂

  13. Genteeeeeeeee! Olha só essa notícia tenebrosa: procurem no google pq o blog da marina não vai deixar sair a URL: “Egyptian man chops off penis after marriage refusal” em Qena, Luxor. A notícia é recente, 2 de Junho.
    Cacete! Isso mesmo! um guri de 25 anos cortou o pinto fora pq os pais dele não o deixaram casar com uma menina de uma família mais pobre. Não conseguiram recostrurar o membro dele e ele ficou sem mesmo.
    Escreve sobre isso Marina! bjs

  14. Agora, imagina o q passa na cabeça de uma pessoa p/ fazer um negócio desse? Durante 2 anos ele tentou q a sua família aceitasse o casamento e parasse de prejudicar a família da amada, visto a dele ser d condições superiores financeiramente. Os parentes diziam: Q ele procurasse uma moça “melhor”. Ele chegou na estação final do desespero. Assim nunca casaria ou teria filhos (pelas vias normais, claro), continuaria vivo e castrado como lembrança da decisão da família dele. Com o tempo( q td cura, e é verdade) ele verá o q o desespero levou-o a fazer. Senti muito por tds ele. A família, ele e a moça. Mas aqui no Brasil tbm temos destas coisas de casamento, ocorrer no mesmo nível social. É q aqui não são nossas famílias q decidem por nós.

  15. oi marina meu namordo do cairo me falou que casais tem 1 mes de lua de mel , me assustei mas isso é verdade ?

  16. Marina ontem fui pedida em casamento… Meu habiby quer Que eu vá para o egito imediatamente, eu disse a ele Que ainda não posso ir pois não sei falar ingles e ainda estou aprendendo e não tenho dinheiro sulficiente para viajar Mas estou guardando justamente para realizar Este sonho de ir para o egito e conhecer pessoalmente meu hahiby… Então ele me disse Que eu não precisaria me preoculpar com os custos para conhece-lo e me ofereceu

  17. Ele me ofereceu dinheiro e a passagem para ir para o egito, tudo por conta dele… Mas eu não pude aceitar ainda pretendo conhece-lo mais para ter certesa de Que é a escolha certa se eu fosse agir pelo Que sinto por ele eu ja estaria lah Mas estou tentando aprender mais sobre meu possivel futuro marido… Eu sou divorciada Há 6 anos e não tive filhos do primeiro relacionamento e eu gostaria de saber se por eu ter tido um casamento anterior isso podera ser um peso em minha relaçao futura? Meu habiby sempre diz Que não, Que não Há problema algum assim Como tbem ele não se opõe ao fato de eu ser cristã e tbem e até diz Que eu não precisarei usar o veu, mesmo eu dizendo Que isso não teria problema algum para mim… Ele nunca fala sobre sexo, sempre me respeita Mas ja deixou Claro Que é um homem viril em poucas palavras para não me ofender… Ele ja me mostrou sru trabalho ele é engenheiro e vive sozinho no Cairo e ja tem um apartamento tbem ele esta com muita pressa pra casar pois se sente muito só… A familia dele Mora em Alexandria e eu ainda não os conheço Mas ele ancioso para me apresentar… Bom ele me pediu em casamento Mas não falou nada sobre o anel nem o presente, oque eu poderia fazer neste caso? Bom eu preciso de sua ajuda pois estou vendo Que minha relaçao esta caminhando e estou perdida sem saber oque fazer…. Marinaaaaaaa RELP ME PLEASE kkkkkkkkkkkk … estou pensando em fazer Como Você …quando eu estiver pronta para ir ja com algum conhecimento em mente eu irei de vez ja pra casar e tudo mais…. Pois agora estou insegura ainda não por meu habiby Mas por não conhecer bem os costumes sei Que posso me adaptar bem Mas quero estar apar de tudo Que puder para me relacionar melhor em minha nova vida… Por favor me ajude preciso de umas dicas em particular tenho muitas duvidas não posso falar tudo aqui se puder me add meu e-mail é claudinhabeatriz15@gmail.com muito obrigada e meus parabens pelo blog eu amo suas historias. Kisses.

  1. Pingback: Quando a família dele é contra « Egito e Brasil: um amor possível

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: