What’s up?


Gente, minha sogra foi pro Egito sábado pela KLM e hoje ela me contou que encontrou simplesmente umas cinco brasileiras também indo pro Egito. E elas estavam indo para se casar!! O que é isso, invasão? ehehehehe

Alguém tem teorias porque esse tipo de coisa está se tornando tão comum? Tem alguma leitora que estava nesse vôo? 🙂

beijos

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em outubro 20, 2009, em No Egito e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 28 Comentários.

  1. Wawww…. invasão brasileira no Egitão.. hehehe
    Em breve estarei lá tbm.. hahaha

  2. aha uhu, o oriente é nosso!!
    Nós brasileias vamos dominar o mundo! Egito, Líbano, Paquistão, Japão… O mundo nos pertece!

    Quem sabe assim, os brasileiros se mancam e melhoram um cadinho nos seus relaciomentos? Quem sabe os homens não nos valorizam mais? e é claro, quem sabemuitas brasileiras não aprendem a serem respeitadase amdas de verdade?

    • Concordo em muito c/ vc, Mariachiquinha.
      Essa fórmula ocidentalizada (seco, machista e rude) dos homens tratarem as mulheres, esta fazendo com que elas debandem em massa p/ novas e melhores opções, nem que as mesmas se encontrem a milhares de quilômetros.
      Boa sorte a tds elas.

  3. Eu acho que é um pouco de tudo! Globalização, moda, gosto pelo que é diferente…amor!
    Existem tantas razões como os casais formados. Um pouco por todo o lado, estes casamentos são cada vez mais comuns. Até com Tunisinos!!! lololol

  4. Quem sabe em breve estou indo, mas não para o Egito, mas para o Kuwait…mas para lá dá medo!!!!
    Mesmo meu amor sendo maravilhoso, mas é tudo tão diferente daqui…Mas se for para ser será!!!
    AMEI O TEU BLOG,.estou encontrando as respostas para todas as minhas dúvidas!!!!
    Não encontrei ainda o seguinte (se vc já postou, me desculpa), sexo…eles fazem sexo antes de casar e procuram outras (tipo prostitutas)quando estão sozinhos?Como tratam a mulher no período mestrual, etc…ehehehe!!!
    Brigada

  5. Marina….estou lendo o teu blog sem parar!!!
    Em um post teu de novembro em que fala do que as pessoas comentam quando sabem que estamos tendo um relacionamento com um árabe, mulçumano…Estou passando o mesmo com a minha familia: nossa vc tá maluca…vai morar naquele país de guerra, fome…ele é árabe…eles batem em mulher…vc vai ser a 4º, 5º mulher dele, vai ser escrava da familia dele…Ele pode ser um terrorista!!! Quando falo que vou para lá conhecer ele, nossa…que vou ser secrestrada…Gente, isso é preconceito!!!!

  6. Marina, este boom de casamentos com muçulmanos e indianos, só demonstra uma coisa:

    HOMEM BRASILEIRO É UMA MERDA. Desculpe o palavreado, mas é isso mesmo. Eu, depois de alguns namoros “sérios-pra-casar” com brasileiros, em que fui traída em TODOS e desrespeitada de todas as maneiras q vc possa imaginar, cheguei a conclusão que a melhor coisa do mundo q fiz foi ter casado com meu indiano.
    Por mais que a gente entre em conflito, o q é inevitável, pq as culturas são muito diferentes, não troco ele por nada neste mundo. Pode ter todos os defeitos, mas é fiel e me trata com muito carinho como nenhum outro me tratou. E o q é melhor: tem orgulho de eu ser a ÚNICA mulher dele e de se dedicar a este amor, coisa q os brasileiros acham vergonhoso, de mané, de cara babaca etc.

    Espero mesmo que os brasileiros se manquem, pq se eu tiver uma filha, fico muito preocupada dela ter q se relacionar com estas porcarias daqui =X

    Beijos!

    • conheo muitas brasileiras que passaram pelos mesmos traumas que vc, no sei o que acontece, se a educao que muitos recebem hoje em dia, a falta de religio, sei l! Mas eu no consigo dizer que todos os brasileiros so assim, at pq como j comentei antes conheo alguns bons exemplos por aqui tambm, minha irm mesmo namora h oito anos e vai se casar com tudo que tem direito, e o noivo dela tem valores muito bonitos, quer construir famlia, ter filhos. Assim como a minha famlia tem um base bem forte e unida, meus pais so meu maior exemplo de casamento perfeito. E nao boto minha mo no fogo por homem nenhum, seja brasileiro, egpcio, indiano ou sei l da onde. Cada pessoa tem um carter, uma criao e valores, e boa parte disso no vem s de onde ele nasceu, mas de como se desenvolveu como ser humano. Confio depois de conhecer bem a pessoa, notar como ela me trata e como quer construir a vida, como fiz com meu marido e deu muito certo! Mas no posso dizer isso de todos os egpcios, pois j vi muitas brasileiras sofrerem horrores com homens de l tambm…. ou seja, no posso falar que os egpcios so bons ou ruins, nem os brasileiros, pois cada pessoa nica.

      Beijos e pode roubar os widgets, so mto fofossssss n?

  7. Marina, roubei sua ideia do DaisyPath,oK? Eu sou um zero a esquerda pra personalizar blogs, aí fico roubando aplicativos dos outros. Mil perdões =(

  8. I agree with Sheila..
    From my point of view, Brazilian men are very shit kind of people i have ever faced in my life. Drunk, sex maniac with all the vices of the earth…. just sickest people in the earth… my life is already turmoiled by these sicks….

    • Hi Anupam, thanks for your comment here. But Brazilian men are not all like that, and the worse is to judge a full country based in some bad examples we have. As in every country we can find people with or without good character. My father for example is Brazilian men which has a very respectful life, married from almost 30 years and with a lot of moral values. Also my sister is getting married with a very good Brazilian men, raised in a very good family and with values always seen in the eastern countries, he dreams to build a family, have kids, etc. I think the biggest problem is the education that many here are getting, not only men, but also women, or Brazilian girls would not have this bad reputation around the world. But I am sure if you ever come to Brazil you will meet also good and friendly people, but as in all places in the world we must chose well who are the people we wanna be near to.

  9. este comentário foi removido por conteúdo inapropriado.

    • Calma aí, ô filha!! Tenho dois filhos, tá? E graças a Deus(primeiramente), bons corações e orientação de cárater; posso até por a mão no fogo por eles sem medo que vire churrasco, ok???
      Ou vc achou que ia chegar aqui xingando tds mundo na boa????

    • Take it easy man, as we are all Brazilians here and our fathers and brothers. I believe that in every place there are good and bad people, sure the culture counts a lot, but not all Brazilian men like that. I must delete your post as it contains inappropriate terms. I would be pleased if you could comment exposing your point of views without these words, so I can keep your comment here. thanks

  10. I did not mean it to every people.
    I have never met any good Brazilian men since i have been in relationship with Sheila. All the male friends of Sheila came out to be sick. And you know some days before I added a brazilian guy and had been talking for some while. We discussed about the cultural differences between u and us. But what a hell the men’s motive. He told that its not likely that one should stick to a single woman for the whole life…

    Do you think it is a normal human thought? Is it good to have such peple around. Fuck those people….

    And I dont know , why Sheila’s male BEST friend sends me offensive mails…. whom i should trust anymore…

  11. Engraçado,
    mas sempre os comentários dão polêmica… hehehehehe
    Acho que depois da net, o mundo ficou muito pequeno, sem fronteiras de verdade… E a busca pelo desconhecido, se multiplicou… Acho tambem, que historias de sucesso como a sua e Mostafá, faz com que imaginemos que “se deu certo com ela, pode dar certo comigo tambem” e acaba nos incentivando…
    Beijinhos

    • Aii Juliana, obrigada pelo comentrio, mas pelo amor de Deus no fala que eu estou incentivando eeheheh …. afinal, cada histria uma e eu j tive problemas com pessoas que acharam que as histrias delas ia ser igual a minha e foram pro Egito baseados no que vivi, s que encontraram decepo. Tenho at medo de ser exemplo, j sofri demais com cobranas de pessoas que mal conheo e acham que so iguais a mim.

      Beijos!!

  12. Opa…. eu tambem quero dar “pitada”!!
    Seguinte… o meu eh marroquino, moro nos Estados Unidos ha ANOSSS e confesso que NUNCA conheci um brasileiro que fosse fiel, e os que “talvez” fossem, nao se orgulhavam disso. Claro que existem excessoes as regras, conheci UM casal lindissimo, casados ha 34 anos, felizes e ORGULHOSOS. Nao digo que TODOS sao iguais, digo que so uns 90% sim. As mulheres brasileiras nao estao acostumadas com romanticismo. Hoje em dia, o que vale eh o aspecto fisico. Em contraste, a maioria dos muculmanos que conheci sao romanticos incorrigiveis e valorizam o carater, a essencia da mulher. Nesse mesmo caso existem excessoes. Tambem conheci muculmanos aproveitadores, enganadores, que sao capazes de qualquer coisa para ter vantagem na vida.
    O mundo nao eh perfeito, mas uma coisa percebi, o homem muculmano quando ama, ama de verdade e nao tem vergonha do sentimento.
    Boa sorte a todas!!

  13. Gente! Acho que estes comentários estão cheios de preconceitos… Não é porque se conhece uma pessoa que se conhece o mundo, ou um país, ou um povo!
    Eu sou brasileira, noiva de um brasileiro: inteligente, com valores maravilhosos e que sempre me respeitou muito! É porque ele é brasileiro? Não, é porque ele é assim! O Mostafa é um marido maravilhoso, respeita a minha irmã, tem valores lindos. É por ser egípcio? Não, é porque ele é assim!
    Somos pessoas que vivem num mesmo mundo, em que há sim influências culturais, religiosas, mas que é muito mais do que fronteiras de países. Existem pessoas boas e más em qualquer lugar do mundo!
    Só acho que temos que tomar muito cuidado ao criticar um país, um povo, já que não gostamos que façam o mesmo com a cultura com a qual nos identificamos, certo?
    Tenham o coração mais aberto que tenho certeza que serão muito felizes!

  14. Olá Eugenia!! Gostaria muito de dizer q concordo plenamente contigo. E nao estou falando por falar. Ja tive o prazer de conversar com a marina sobre como vejo, ou deixo de ver as pessoas.
    Eu sou filha de arabe, com mae brasileira, casada com brasileiro, com familia enoooorme por parte de meu pai no Libano e uma familia bem pequenininha por parte de minha mae no Brasil.
    E nao consigo ter o pensamento que “arabe” é melhor q brasileiro, ou vice versa, ou europeu, ou seja lá o que for. Tenho marido brasileiro, com pais brasileiros e q sao pessoas ótimas. Meu marido tratava meu pai, melhor q muito filho legitmo(arabe ou brasileiro, ou qq coisa q seja). E honestamente, nao vejo tanto homem brasileiro imprestavel nao. Pelo contrario. A grande maioria q conheço, sao trabalhadores, bons pais, bons maridos. Possuem defeitos?? Claro q sim. Mas tb conheço muuuiitos arabes q possuem defeitos, traem suas esposas, jogam, gostam de uma bagunça. Sao muçulmanos?? Sim, praticamente todos!! Da mesma forma conheço arabes bons, q trabalham, q estudam, q tratam de suas esposas. Cada pessoa é única! Nao trocaria meu marido por ninguem. Por que ele é brasileiro q eu nao troco?? Nao, pq ele possue valores, qualidades, principios. Nao troco minha melhor amiga, por nenhuma outra. Ela é brasileira, com muita honra.Como tb nao troco os valores q tive do meu pai, q era um arabe antigo, para muitos era considerado um homem de pensamento ultrapassado. E nao troco os valores q minha mae me deu. Uma brasileira la do interiorzão, q me ensinou muito do que sou hj. Afinal nao devo cuspir no prato q como. Sou descendente de brasileiros por parte de mae, se for pensar q homem brasileiro nao presta, entao a parte da minha familia nao presta. E nao é essa a realidade. Se eu pensar assim, tenho colocar no “mesmo saco”, meu irmao, meu cunhado, meu sogro, tios do meu marido, amigos nossos, pq vou generalizar e achar q eles nao sao bons o suficente para mim. Ou sera q apenas os “NOSSOS” prestam?? Seria muita arrogancia minha pensar assim. Teria q dar as costas para MINHA historia. Também nao é o caso, com certeza.
    Nao existe pessoas perfeitas, principes encantados, ou a grama do vizinho ser mais verde q a nossa. O que existe é bom senso, olhos abertos para enxergar o proximo, respeito, paciencia, ponderação com o ser humano, tanto faz a etnia, com seus defeitos e qualidades. Errar, pecar, o ser humano faz e irá fazer, SEMPRE!! Nao importa o país, ou a religiao.. E para um homem trair uma mulher, ele precisa de q o outro lado esteja disposto. Ou seja, se o homem q trai uma mulher nao presta, a mulher q “fica” com ele, tb nao presta! E me vem a pergunta á cabeça: Será q o homem trai, pq ele é BRASILEIRO, ou ARABE, ou EUROPEU, ou sei lá o que, ou ele trai simplesmente pq quer?? E a mulher?? Se ela nao for brasileira, ela presta MAIS ou MENOS?? É o tal do preconceito…
    Nao nos cabe julgar, generalizar,por conta de um erro: Ahh..fulano é assim pq é brasileiro! Homem brasileiro nenhum presta!! Que horror isso!! Entao quem é filho(a) de brasileiro, tb nao presta!!! Até onde pode ir o nosso preconceito…
    Desculpe Marina, sei q estou sendo rude nas palavras, mas as vezes o preconceito das pessoas é tao grande, q fica dificil ser educada. E faltar com educação nao é apenas falar palavrao, por isso te peço desculpas, por esse meu comentário de hj. Mas se tem uma coisa q aprendi em casa, com um ” senhorzinho arabe” e com uma “senhorinha brasileira”, é a nao julgar, nao achar q todos sao iguais, nao falar “o que nao sabe”, como dizia meu pai. E desculpe por esse comentario tao longo!! Mas é q as vezes, só as vezes, precisamos rever nossos conceitos.
    Beijos Marina, fique com Deus 🙂

    • Te aplaudo em pé, Samira.
      Seu comentário não foi extenso, não. Antes ele foi completo e plenamente compreesível. Queira Deus que a “fina flor” que achincalhou os brasileiros leia.
      Ela é muito graciosa em saber ler ou traduzir os textos da Marina p/ lê-los, mas depois vem c/ suas ofensas em inglês.
      Em q mesmo ela se considera melhor mesmo, héin??

  15. E ainda se intitula ” I HATE BRAZIL”.
    Estamos mortos de preocupados!!! O mundo é tão grande que não falta espaço para ela ficar bem longe daqui e dos nossos.

  16. Nossa, isso esta mesmo se tornando mais comum do que eu poderia imaginar!! Eu nao estava nesse voo! 😦 mas gostaria de estar… kkkk
    Bj!!

  17. Oi Marina, hj vi seus comentários lá no blog, com relacão ao livro, com relacão à burca, ao respeito dos homens, enfim… fiquei imaginando a situacão que vc passa, ao assumir que é mulcumana e encarando o preconceito que isso deve envolver. Senti um pouco da tua indignacao. E até entendo. Acho mesmo que alguns livros, tendem mt a ser preconceituosos, acho que aí quem lê é que tem que procurar dividir o que é fato e o que não é. Tá certo, é bem difícil perceber isso, porque acaba sendo algo mt sutil. Entendi perfeitamente o que vc disse sobre os homens no Brasil e sobre a mulher mulcumana valer mais pelo que ela tem na cabeca do que no corpo. O caso é que eu não vi mt disso qd estive no Egito. Vc pode dizer que 3 semanas é mt pouco pra entender um povo, e isso eu entendo e concordo perfeitamente, mas o que vi ali nessas semanas me marcaram mt profundamente. Talvez nada que eu não visse no Brasil, mas pelo fato de estar morando há quase 4 anos na Alemanha e já estar habituada com o que “pra mim”, é o correto, tudo o que vi mexeu mt comigo. Vi uma imensa e gigantesca pobreza, pouca distribuicão de renda, corrupcão ABSURDAMENTE descarada!! Vi mulheres cobertas da cabeca aos pés sob um sol de 50 graus, mulheres e criancas jogadas na ruas podres, sujas, super movimentadas, empoeiradas, torrando debaixo de um sol escaldante pedindo esmola, vi meninos pescando em rios imundos, vi mesquitas só com homens, e homens me explicando o porquê de mulheres não frequentarem as mesquitas, vi igrejas católicas sendo ameacadas. Vi homens paquerando TODA mulher que passava pela rua,independente dela usar ou não burca, lenco na cabeca, etc. Vi um mercado de venda absurdo, a mentalidade de venda é simplesmente terrível no Egito ou sei lá, talvez em qualquer outro país árabe (aqui eu posso entender que é uma questão cultural). E vi muito mais Marina… e claro, não vi somente coisas ruins, o Egito é um lindo país! As pessoas são simpáticas, parecem ter a mesma alegria do brasileiro, apesar de algumas vezes, ultrapassarem certos limites… Sei que não podemos colocar tudo num mesmo saco… não julgo os mulcumanos, tampouco julgo as características de um país árabe, mas vc há de convir que pra nós, não mulcumanos, certas atitudes são complicadas de se entender. Cada um sabe o que quer pra si, não é?? Qd vc falou sobre o livro do Kahled Rosseini, acho que a gente deve diferenciar as coisas, ele está falando não dos mulcumanos, mas dessa coisa absurda que é talebã!! é claro que homens ocidentais maltratam suas mulheres, e que as mulheres ocidentais se deixam influenciar pela imagem que a mídia passa (eu tbm detesto tudo isso, Marina!) mas não podemos reduzir tudo isso a algo tão simplista, como separar o que é ruim como ocidental e o que é bom, como oriental, certo??
    Acho que vc não faz isso, senão, não moraria mais no Brasil.

    Enfim. Gostei mt dos seus comentários, não sei se vc poderá dizer o mesmo do meu…
    De qualquer maneira, sim, seria um prazer ter vc de volta !
    Um abraco. E aproveite bastante os dias com sua sogra 🙂

  18. Quem colocou os comentários em inglês foi meu marido (indiano). Peço-lhes desculpa se ele ofendeu os brasileiros, mas confesso q não tiro a razão dele. Desde q começamos nosso relacionamento, vários “amigos” brasileiros nossos insistem para q ele me traia, ou eu o traia, inventam fofocas etc . Acabamos nos afastando de 90% das pessoas, pois a maioria só queria tumultuar nosso casamento. As pessoas não se conformam em ver um casal feliz, especialmente qdo elas p´roprias são infelizes e carentes de valores sólidos.

    Quanto ao caráter do homem brasileiro, obviamente q há exceções. Meu irmão mesmo casou-se com a primeira namorada e se orgulha muito de só ter tido ela na vida e em respeitá-la. Conheço alguns MUITO poucos homens q são assim (pensei no pai da Marina tbm!). Mas é uma parcela ínfima dos brasileiros. A maioria acha bonito trair a esposa, transar com tantas mulheres qto consiga, são extremamente machistas e fogem de compromisso como o diabo foge da cruz. Por isso generalizo SIM !!! As que tiveram sorte com brasileiros são exceções!!!

    Beijos,Ma!

    • Sheila, vc conhece a lei da ação e reação? Não é somente seu esposo e vc se revoltam com esse costume -nada agradável, diga-se de passagem- que alguns brasileiros tem de se sentir mais macho qto maior seu No. de fêmeas. Contudo colocar a tds no mesmo saco é injusto. Sou mãe de dois rapazes e uma moça, senti profundamente a ofensa a eles. Sei como criei meus filhos, inclusive até admoestando muito sobre o respeito as pessoas, não importando idade ou gênero. Mas tbm já ouvi muita boca de certas “mães” e “pais” dizer essa pérola: “quem tiver suas cabras que segure, pois os meus bodes estão soltos”…e meus filhos brincaram, estudaram e conviveram bem de perto
      c/ os mesmos filhos desses pais, mas são em tudo diferente (louvado seja Deus por isso). E sempre que pude, nunca deixei de passar a mesma noção de respeito p/ os filhos de quem quer q fosse, e vejo como meus filhos fazem o mesmo com as pessoas que eles convivem. Levam nome de “trouxa”, “barriga-branca”, “banana” ou nomes ainda mais baixos por não serem iguais ao farofal (inseguro da sua sexualidade) que necessita de No.
      Existe no Brasil coisas maravilhosas, inclusive seu povo…isso em todo o mundo tbm. Mas o bem nunca anda sozinho, há tanta coisa a se modificar no ser humano. Alguns evoluem no melhor sentido da palavra, não apenas em termos financeiros. Nobreza p/ poucos não é um título nobiliárquico, não chega por herança ou título adquirido por feitos heróicos, nem comprado por muito dinheiro ou troca de favores.
      Espero que seu esposo tenha mais paciência, pois ele casou com uma brasileira, que tem parentes brasileiros e seus filhos serão metade brasileiros. Se ele pretende vir ao Brasil morar, ele verá coisas bem chatas por aqui, mas tbm tenho certeza que ele terá grandes alegrias.
      um abraço

  19. Queridas brasileiras!:)
    E muito engracado ler esse topico, pois sou russa e fui casada com brasileiro:) Eu AMO o Brasil e os brasieiros!!!
    Por falar verdade, nunca quis sair da Russia, pois tinha familia e amigos la, um trabalho legal e uma situacao bem comfortavel. Apaixonei-me e mudei para o Brasil, onde passei 6 anos e aprendi muita coisa sobre cultura de voces. Tenho uma filha linda, amigos – e pra mim o Brasil e a minha segunda casa.
    Muitas amigas russas minhas estavam reclamando dos homens russos – do jeito que voces reclamam dos brasileiros:))) – mas eu dizia a mesma coisa – que conheco os homens bons e o meu pai e um exemplo:) Enfim, acho que isso nao depende na nacionalidade, mas sim da pessoa. E qualquer costume ou tradicao tem suas vantagens e desvantagens. Entao muitas felicidades a todas! Beijos:)

    Marina.

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: