Filhos


Após cinco anos de casada, é normal que as perguntas sobre a futura prole comecem a aumentar cada vez mais. No Egito, o povo já deve até pensar que algum de nós tem problemas, porque para eles é quase inconcebível um casal ficar junto e não pensar automaticamente em aumentar a família, pois filhos são considerados o maior laço que os noivos podem ter. É algo sagrado, quase que essencial para completar a união. Só que apesar dessa vontade – e necessidade – tão grande que elas têm de engravidar, são poucas que analisam essa decisão de forma um pouco mais racional. É bem raro elas lerem algum blog sobre gravidez ou mergulhar em livros sobre os detalhes dos meses da gestação, ficaram feito doidas nas compras para o enchoval ou verem Discovery Home & Health freneticamente atrás de detalhes – até demais – do momento do parto.

Pela experiência que tive com grávidas egípcias, apesar do entusiasmo de engravidar logo de cara, quando isso acontece é visto como algo quase banal, cotidiano, que não exige delas todo essa corrida por informações desesperadas. Tudo que elas precisam é saber se a mãe vai ficar com elas nas primeiras semanas, para justamente ensinar como trocar a fralda ou dar banho. Elas não precisam ler porque sabem que vão ter um monte de parente em cima pra falar tudo depois.

Mas quando a gente fala de gravidez aqui no Brasil, ainda mais depois de tanto tempo casada, a coisa toma outra forma. Eu sempre pensei assim, nossa, eu não tenho tempo para ter filhos. Como vou me virar diante da minha rotina? E depois, quando eu voltar pro trabalho, quem vai ficar com a criança? E, mesmo assim, mergulho em tudo quanto é site sobre o tema, sei de detalhes mínimos, o que são até contrações de Braxton-Hicks, que devo me preparar com muito ácido fólico e quais os itens essenciais de uma mala de maternidade. Isso que ainda continuo nem pensando em ter filhos…

Não sei se é algo que me interessa muito pelo fato instintivo, mas sempre fico racionalizando esta decisão: por que será que devo ter filhos? Se for para ter alguém para cuidar de mim quando estiver velha, é muito egoísmo. Se for para dar continuidade à minha existência, acho bobo. Se for para brincar comigo, tenho meus gatos que já fazem isso. Se for para me eu ter algo pra cuidar, já tenho meu marido que dá trabalho demais (brincadeirinha Musta ehehe). O que é que nos leva a tomar essa decisão? Às vezes penso que quero, ou não quero, mas não sei definir o por que de nada disso.

Sempre que penso com a razão, vejo que na minha casa não há espaço para um bebê, que minhas contas vão apertar e meu tempo livre vai pro espaço. Quando penso com o coração, sinto uma quentura por dentro, uma vontade de apertar algo que nem sei o que é.  Um amor pelo que nem existe. Ainda…

Anúncios

Sobre Masr culinária mediterrânea

Encomendas para Zona Oeste e Centro de São Paulo. Outras localidades sob consulta. Como trabalhamos com matéria-prima fresca, o ideal é que pedimos sejam feitos com antecedência.

Publicado em abril 13, 2012, em De tudo um pouco... e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 21 Comentários.

  1. simonebarbariz

    AMEI seu post!!! Pq me sinto assim tb!!!!!

    Sempre q eu paro pra pensar numa resposta, o q me vem é “é da nossa natureza”, é algo natural, algo banal, como sentir fome e comer, sentir sede e beber, ter vontade de ir no banheiro e ir… não dá pra racionalizar.

  2. Marina,
    Tive uma chefe, uma vez, que não queria saber de ter filhos. Até que um dia… plin!!! Algo aconteceu (algo que não me atrevo a tentar definir) e ela começou a correria pra engravidar. Quando engravidou, eu vi quando ela saiu do banheiro com o teste da farmácia, chorando, sorrindo, emocionada, boba, linda.
    E eu acho que é assim que acontece. Um dia… plin! Você vai querer ser mãe. Eu também. Este dia não chegou ainda. Tomara que quando chegue, eu esqueça este monte de ponderações que tenho feito… rs.
    beijos!

  3. Ter um filho é uma decisão muito importante mesmo, é uma mudança sem retorno, filho é pra sempre e é tudo o que vc falou é a mais pura realidade. Há outro detalhe que eu considero que deve ainda ser muito levado em consideração na decisão de ter ou não filhos, filho dá despesa e muita. É escola, babá, remédio, roupas, sapatos, plano de saúde, e mil outras coisinhas todos os dias. Filho também afasta o casal. É isso mesmo. Nunca mais o casal será o mesmo. O homem tem que aprender a dividir a mulher agora com o filho, e isso requer maturidade. Muito não aguentam e acabam se sentindo excluidos e deixados de lado. Tem a ainda a questão da responsabilidade. Você coloca um outro ser humano no mundo. Você tem que oferecer educação, valores e formar este outro indivíduo em seu todo. Intelectual e afetivmente.A outra questão é que ele vai depender em tudo de você, em tudo mesmo, esqueça-se de tempo livre, ou mesmo em tempo só pra vc pelo menos nos 10 primeiros anos de vida dele. Mesmo com a avó , a titia , a babá, na hora H a criança corre mesmo é pra mãe. Por isso filho cansa, dá trabalho, tira o nosso tempo livre, dá despesa, e demanda a gente o tempo todo.É uma loucura !!!!!!
    Mesmo assim e com tudo isso, eu nunca abririra mão de ser mãe. Ser mãe não é pensar em quem vai cuidar de você quando você envelhecer ou dar continuidade a sua existência, ser mãe ultrapassa em muito isso tudo. Ser mãe é conhecer o verdadeiro amor, perfeito, divino, incondicional que só uma mãe tem pelo seu flho. Um amor que doi no peito, que se doa integralmente, que trancende a mera explicação por palavras. É uma experiência previlegiada que só a mulher pode ter e tem. É um milagre. Uma benção divina. E por isso mesmo a maior experiência que uma mulher pode vir a ter.
    Eu acredito na maternidade consciente e programada, bem estruturada e em uma família que tenha maturidade pra enfrentar todas as mudanças que um filho traz. Mas não se pode pensar muito, pois a maternidade dá medo, eu particularmente tive medo e muito, levei como você anos pensando até me decidir. Pense bem, avalie a sua vocação pra ser mãe, porque vc vai precisar e boa sorte…….

  4. Que lindo, Marina…. amei o post!!

  5. Várias amigas tinham a opinião de não querer ter filhos, mas é como foi dito acima… mudaram de ideia.
    Acho que com o passar da idade o sentimento ou o instinto materno surge 😉

  6. Eu acredito que voce sera feliz com ou sem filhos,sao felicidades diferentes apenas.

  7. E O SEU ESPOSO NÃO SONHA EM SER PAI? PORQUE EU ACHO QUE TODO CASAL QUE SE AMA SONHA EM TER UM BEBÊ,É TÃO BOA ESTA PARTE DO CASAMENTO FILHOS,É A MAIOR BENÇÃO DE DEUS NA NOSSA VIDA

  8. Nossa, Ma, não sabia que você pesquisa tanto sobre a maternidade! Acho ótimo, assim quando você for mãe o susto vai ser menor rsrsrsrsrsrs
    Concordo com a patfiore, que disse acima que acredita na maternidade consciente e programada, mas que ao mesmo tempo não se pode pensar muito senão a gente acaba não tendo filho nunca! Eu mesma acho que não estava totalmente madura quando tive a minha Gigi, pois não pensava muito em como ia ser minha rotina depois dela, e acabei tendo que aprender na pele.
    Eu só pensava em quanto eu queria ser mãe, sentir amor por um filho, cuidar de uma pessoinha que ia se parecer comigo ou meu marido, uma extensão de mim, ensinar as coisas para ela, enfim… participar da formação de um ser humano e tentar fazer de tudo para que ele fosse a melhor pessoa do mundo.
    E realmente essa é uma tarefa maravilhosa, apesar de extremamente difícil e cansativa, mas o amor que sentimos pelos filhos, a alegria de ver o sorriso deles, de apertar, beijar essas fofuras, vê-la aprendendo o que ensinamos, é impagável.
    Tenho certeza que você será uma mãe maravilhosa e acho que sua hora não está muito longe de chegar rsrsrsrs

  9. Ah, Ma, e a preocupação das egípcias em saber se a mãe vai poder ficar com elas nas primeiras semanas após o nascimento do filho é super coerente, já vai vendo com a sua se ela vai poder te ajudar ou então pensa em outra alternativa, pois sozinha é bem difícil mesmo cuidar de tudo no começo!

  10. Não queria comentar aqui propositalmente. Mas vou copiar a a fala do Luiz Fernando (meu marido): Quando a Marina nasceu, minha primeira filha, foi o dia mais importante da minha vida, porque pude experimentar um pouco do que é o amor de Deus. Um amor incondicional.
    Bem, cabe uma explicação: O sentimento de felicidade, orgulho, enfim, amor é para os 3 filhos, senão Eugenia e Luiz Augusto ficam enciumados, mas a fala dele se refere a experiência da paternidade e como a Marina foi sua primeira expriência….Ele é um pai orgulhosissimo de seus filhos. Todos!!!! Fã de carteirinha…

  11. Para quem não ia comentar…mas não posso deixar meu papel de mãe de lado…estou doida para ser avó…rsrsrrsrs

  12. Amei seu post…sempre tive essas dúvidas..e posso definir o filho como a prova concreta do amor…Um filho é o amor de um casal em forma humano…é a coisa mais pura que pode haver entre um casal…!Espero tê-la ajudado.

  13. isabeleanunciacao

    Acho que é dificíl se sentir 100% pronta para ser mãe. É algo que vamos aprender com a experiência mesmo. Mesmo qdo não achamos que temos tempo, dinheiro ou estrutura suficiente para termos filhos, com a chegada deles nós somos empurrados a mehorar tudo isso. Até mesmo como pessoas, nós somos levados a melhorar, pensar: “nossa, o que o meu filho vai achar de mim? vai ter orgulho?” ou “eu não posso fazer isso pq será um mal exemplo”.
    Pq ter filhos? Acho q cada um deve ter o seu motivo. Principalmente um querer verdadeiro, pq será vc que terá que se dedicar MUITO a ele e o pai também precisa estar disposto a ajudar e se dedicar tb, principalmente nas madrugadas! rs…
    Eu acho q tudo que é bom nessa vida dá trabalho e no caso dos filhos é muito recompensador, qdo ele te chama mamãe e te abraça é a maior demonstração de amor que a gente pode ter nessa vida.
    Somente com a maternidade aprendendos o significado real de se dedicar totalmente a álguem, sem limites e sem esperar algo em troca, do amor e dedicação incondicionais mesmo.

  14. Julianna Louise

    Eu sempre quis ser mãe, desde os 15 anos mas infelizmente ainda não sou e já estou com 33 anos.
    Estou no meu segundo casamento (agora com um egípcio) e apesar de querer MUITO ser mãe eu acho que vai demorar mais um tempinho.
    Eu penso mais na questão economica, pq não quero colocar um bercinho dentro do meu quarto, não ter grana pra comprar uma roupinha mais fofa e mais cara, fora o gasto com remédios, médico, fraldas, etc…
    Muitas das minhas amigas já são mães mas muitas delas não curtiram os filhos, ou pq tiveram em hora errada, ou pq foram indesejados no come§o. Algumas até não estão nem aí com os filhos e culpam as crian§as por tudo que deixaram de fazer na vida.
    Enfim, eu acho super complicado tomar essa decisão.
    Eu me casei dia 21 de janeiro de 2012 e minha cunhada egípcia dia 20, apenas 1 dia antes de mim. Ela já está grávida e eu ainda nem tenho idéia de quando isso vai acontecer.
    Ótimo texto Marina.
    Bjos

  15. Satiko Rosemeire Ueta

    Oi Marina tudo bem? Eu estava procurando por algumas informações sobre o Egito e acabei encontrando o seu blog. Adorei! Eu também sou casada com um egípcio há quase dois anos e temos um filho de 7 meses que se chama Yousef. Ele é lindooooooooooo..(acho que sou um pouco coruja….rssss). Ser mãe está sendo uma experiência nova e maravilhosa para mim. Quando descobri que estava grávida a minha emoção foi enorme….eu já estava amando aquela sementinha que estava crescendo dentro de mim. No último trimestre da minha gravidez veio o meu desespero pois tive a diabete gestacional. Nossa fiquei deseperada pois a minha médica disse que o meu bebê poderia nascer com alguma síndrome, ou nascer diabético…na hora entrei em desespero…..mas depois me acalmei e com fé e coragem fiz um regime extremamente rigoroso e que graças à Deus deu tudo certo. O meu marido Ahmed ficou comigo na hora do parto (cesariana) e a nossa maior emoção foi ver o rostinho do Yousef pela 1ª vez…lindo e perfeito! Sabe, eu acredito que tudo tem o seu momento e o seu vai chegar!
    beijos.
    satiko.

    • Satiko! Vc se lembra de mim? Sou sua amiga de primário. Te procuro há muito tempo assim como a sua prima Fania! Eu me chamo Kátia Leone. Adoraria que vc entrasse em contato comigo! Tenho saudades de v c e da Satiko Okamoto. Se puder mande email pra mim kmazzi@uol.com.br

  16. até me emociono lendo isso ,pois estou gravida agora e fiz tudo como as egipcias mas isso já era minha vontade a anos agora com 25 anos me sinto pronta para isso e coma pessoa certa já que meu esposo .. mas pensa com carinho pois filho é uma coisa boa dadva de Deus não é para pensarmos para que ter umm filho,é belo é um amor incondicional é essa votade de abraçar e esse amor por algum que não existe que voce diz,é sim isso é vontade de ser mãe ,beijos obrigada !!

  17. 🙂 ai que legal ler esse post… Sabe que nem eu sei pq quero ter filho! Mas eu quero, acho que meu instinto maternal aumentou com a idade… quero alguém pra cuidar e amar muito, pra sempre… mas eu vou esperar alguns anos pra ter um bebê, principalmente seu eu estiver vivendo no Egito.

    Deus abençõe a sua decisão e seu momento.

    Beijos

    diariodadanis.blogspot.com

  18. Assalamu Waleikum Marina, eu penso assim como vc sabe. Eu tenho um filho de 14 anos e não penso em ter mais filhos pq acho o mundo tão difícil para se criar filhos hj em dia. Às vezes, penso até em ficar solteira mesmo trabalhando e estudando.

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.com.br/2012/04/imagens-inspiradoras-da-semana.html

  19. Marina, acho que como todas as mulheres temos um pouco de medo da mudança que um bebe traz em nossas vidas, e é para sempre. Hoje tenho meus dois lindos bebes e a unica coisa que me arrependo é de nao ter tido filho antes…para aproveitar mais e ser avo mais cedo para curtir meus netos! Que loucura né, mas ja penso nisso!

  20. Esse post descreve tudo que sinto também… estou com 30 e sempre penso as mesmas coisas. A vida em São Paulo é por demais corrida… penso com uma criança o quanto seria mais.. porém ficar sem um também parece ser tão chato.. né… deve ser muito bom ter o amor incondicional que só a mãe pode ter… quero muito um dia poder sentir isso.

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: