Arquivos do Blog

Egito e Brasil: fase 2


Sei que muita gente hoje chega aqui pelo celular e não vai notar as pequenas mudanças que fiz no layout e no título do blog. Mais do que algo estético, é um jeito que encontrei de manter esse espaço vivo, já que os desafios de se casar com um estrangeiro ou a adaptação de ambos a uma cultura nova não faz mais parte da nossa vida. Depois de mais de sete anos casados, estabelecidos no Brasil e sem nunca ter pisado no Egito de novo – e ainda sem planos para isso de ambas as partes – sinto necessidade de ser um pouco mais generalista.

Corro risco de perder seguidores fãs do Egito e mundo árabe, principalmente da minha página, mas blog é isso: ou se renova ou morre, como a maioria dos que vi ao longo dessa minha vida na internet. E chegou a minha hora.

Não tenho um tópico específico e isso é um problema.  Conhecedora da comunicação, entendo que a debandada de leitores pode ser geral por falta de foco, mas afinal, talvez alguns permaneçam. Ou até mesmo você que acabou de chegar e está apaixonada por um habiby, entenda que existe sim vida após “meu romance das arábias” e que ela não é mágica ou muito diferente de outros relacionamentos normais por aí, passada a fase de descobertas e encantamentos.

Então é isso, quem quiser ficar, seja muito bem-vindo!

 

PS. os posts da nova fase estarão sempre na categoria Fase 2. Os posts antigos continuam integralmente no blog para pesquisa e consultas.

Anúncios

Página do facebook


Para quem não sabe ainda, o blog tem uma página no Facebook. O link para ela é esse aqui embaixo ou o que fica no menu ao lado do blog.

https://www.facebook.com/pages/Egito-e-Brasil/183535181714574

Lá eu recebo perguntas e podemos interagir, além de publicar toda vez que sai um post novo ou uma ou outra notícia que eu acredito que possa interessar sobre o Egito!

Espero vocês 😉

Hibernando


Escrever para mim não é apenas um hobby, ato de alívio ou momento de descontração. Escrever é o meu modo de vida. Sim, eu ganho din din escrevendo, todos os dias, todas as horas, inclusive com plantões de final de semana e feriados. Desde que completei 18 anos é assim que compro minhas roupas, mantenho minha casa, faço minhas viagens, sobrevivo.

Trabalhar com a palavra, porém, não é tão simples quanto “gostar de escrever”. Sim, eu amo escrever. Sim, eu sei falar por meio das letras tecladas neste blog ou nas mensagens da internet muito mais do que pela minha boca – esta que geralmente é muito mal aplicada. Quando eu falo por sons, erro demais, falo coisas sem pensar, passo a defender causas que nem acredito, sou rápida, cruel, tento muitas vezes fazer uma piada, mas que pelo meu tom mais parece uma crítica ferina.

Claro que o meu escrever livre e solto também traz parte desse meu jeito ácido de ser, mas aqui posso voltar, repensar, refletir. Quantas vezes já escrevi um post todo e guardo para analisar no dia seguinte. E deleto tudo correndo, após perceber que meu estado mental só me fez escrever asneiras. Mas aqui, procuro não editar, nem cortar, muitas vezes os erros de digitação saltam aos olhos porque se eu reler, vou apagar.

Mas, como já falei, gostar de escrever e trabalhar com isso não significa uma lua de mel eterna. Trabalhar com criação cansa a cabeça. Eu digito mais rápido do que a maioria das pessoas, já faz muitos anos que meus olhos não miram o teclado, estão sempre fixamente na tela agilizando meu processo criativo. Eu escrevo muito, talvez já tenha escrito milhares de páginas. Milhões das minhas palavras já  foram impressas em jornais, bilhões acredito eu na internet. Sou uma pessoa que gosta de introduzir conteúdo, não apenas recebê-lo. Mas esta carga toda que a escrita me impôs ao longo dos anos se tornou um vício dolorido. Apesar de tudo que já disse aqui e já escrevi em meus trabalhos, ainda falta muito do que eu realmente quero para ser escrito.

Neste dilema eterno, já voltei diversas vezes para casa pensando no texto perfeito, formatando na minha cabeça como devo escrever esta história que me martela tanto. Mas me falta coragem, me falta fôlego. Tem uma história muito longa ainda guardada dentro de mim e ela anda me estrangulando. Por isso não tenho vindo aqui escrever mais nada, pois o desejo de escrever outra coisa é muito mais pesado.

Espero que nas próximas férias eu consiga descarregar um pouco do que está nesse meu HD cerebral em algumas páginas. O problema é que ocupo meu tempo escrevendo tanto e tanto, que nas horas livres eu não tenho forças. É como um pedreiro que trabalha erguendo paredes. No final de semana, ele não tem ânimo para carregar um tijolo sequer, mesmo que seja para a construção de sua própria casa.

Loucuras virtuais


Hoje é um post curtinho só pra dizer que esse mundo virtual é uma caixinha de surpresas, às vezes boas, às vezes ruins… e às vezes chocantes!!

Em primeiro lugar, tem gente que acha que, por eu me expor um pouco aqui no blog, pensam que me conhecem totalmente, minha personalidade no dia a dia ou como sou com meus amigos, famílias, etc. Gente, isso aqui é um blog onde me expresso e escrevo, mas não a única faceta da minha personalidade. Você não me conhece ou sabe quem eu sou só porque está me lendo aqui, até porque apesar de eu gostar de me basear em fatos reais, eu gosto muito de romantizar coisas que vejo (no sentido literário). Isso aqui é pra ser divertido e reflexivo para todos, eu faço porque amo escrever, amo estar aqui com vocês leitores, amo contar histórias e falar de quem eu gosto. Sem vocês, isso aqui não teria a menor graça, mas é uma pena que uma minoria ínfima de pessoas usa isso aqui para julgar como eu sou e não para se divertir apenas.

Agora outra surpresa que tive ontem, ao conhecer pessoalmente uma leitora do blog, é que ela me disse que existe outro Mostafa morando em São Paulo, que se apresenta dizendo que é “o Mostafa marido da Marina do blog”… Mas é um Mostafa que fica de papinho com mulheres na internet, não entendi direito se ele quer dar aulas de árabe, porém o físico dele é bem grande e gordo, o que fez essa pessoa saber que não se trata do meu marido de verdade. Parece que já é casado com alguém de primeiro nome similar ao meu, mas usa o slogan “Mostafa marido da Marina do blog” para ganhar confiança de incautas. Para tudooooooooooooooooooooo, né? Só pra deixar claro, meu marido só está em uma rede social onde inclusive está marcado como casado comigo, ou seja, não tem erro. Ele não usa msn nem fala com ninguém na internet que não conhece e sou eu que respondo todos os emails praticamente, até os perguntando sobre aula de árabe. Então, olho vivo, tem muito egípcio sem noção por aí…

Pra finalizar, eu quero deixar claro que o grupo “eu amo um egípcio” do facebook foi desativado porque, apesar de querer algo bom que ajudasse quem tem muitas dúvidas sobre esse mundo, principalmente casamento, eu acabei me expondo de forma exagerada e algumas pessoas usaram dessa minha boa vontade para falar meu nome em público de maneira pejorativa em outros lugares. É isso mesmo, você tenta ajudar e organizar algo bacana, acaba virando vilã, então como não posso perder tempo com algo que está me trazendo algo negativo, resolvi abandonar a ideia por enquanto. Agora, a única página oficial do blog é esta mesmo: http://www.facebook.com/pages/Egito-e-Brasil/183535181714574 podem curtir, faz favor? ehehe

Muita gente do meu círculo social mais íntimo, pergunta porque eu me exponho tanto, o que eu ganho com isso, tendo blog, respondendo emails, abrindo grupos, etc. É uma pergunta difícil de responder, sei que gosto muito de me expressar e falar, e nunca achei um terreno tão fértil para suprir essa minha necessidade do que o blog, e ele foi se espalhando para outras coisas. Encontro aqui um lugar onde posso falar sem parar sobre o que quero e gosto, sem ninguém me interrompendo ou mediando. O pensamento flui livre, e isso me faz bem. Mas tudo isso tem o preço, e no caso o ônus são algumas pessoas que se sentem no direito de me criticar ou julgar atrás de um perfil anônimo, ou às vezes até com seu nome real, mas por estar atrás de um computador, acham que tem o direito de ser grosseiras ou falar publicamente de mim. Graças a Deus, tem uma legião de pessoas que me apoiam e fazem isso aqui continuar sendo um grande prazer. Afinal, já foram quase meio milhão de visitas aqui, 6.057 comentários e mais de 500 artigos. Ou seja, isso aqui é um mundo a parte, amo demais e a participação de vocês. Não é algo que dá pra deixar de existir por causa de alguns poucos que insistem em enxergar tudo isso com uma lente de mau humor e mágoa.

 

Amizades virtuais


Muita gente não acredita em coisas “virtuais”, que só existem na internet. Apesar da conexão entre computadores existir há muitos anos, até hoje muita gente tem dificuldade de entender, no campo de relacionamentos pessoais, se algo feito na internet também é válido para a vida real.

Assim foi quando eu conheci meu marido na internet, a maioria absoluta das pessoas diziam que eu tinha perdido a razão. Algumas faziam perguntas óbvias: “Mas e se você encontrar com ele, e não gostar?” Na minha cabeça, só tinha uma resposta: “Como não gostar? Esta pessoa passa horas comigo conversando, sem me tocar ou querer algo em troca, me consola, me diverte? Seria o amor algo puramente físico, que exige a presença de corpo para existir?”

E, passando do campo do amor, que é para uma pessoa, existe outro espaço virtual muito mais amplo para se gostar. Que são os amigos de internet, aqueles que conhecemos por interesses comuns, que vão ganhando espaço pouco a pouco, e de repente, já viraram grandes conselheiros. Estes são mais diversos e difíceis de administrar. Mas é igualzinho na vida real. Tem gente que desaparece meses, mas quando volta, é aquela alegria, piadas, conversas sérias mas que a gente sabe que são pontuais. Já outros não, batem ponto todo dia, te dão o relatório de tudo que andam fazendo e estão sempre prontas para ouvir um desabafo qualquer. E os amigos reais, será que são tão diferentes assim?

Pois bem, eis que em alguns momentos da vida, estes mundos se encontram. No caso do seu amor online, é uma explosão de alegria, paixão, amor, confirmação, tudo junto. E quando são os amigos? Geralmente, é como encontrar um amigão de longa data, parece que vocês já se conheciam desde sempre, não é preciso tempo para ganhar confiança ou cuidado com as palavras, todo mundo se conhece, pois quem gosta no virtual, com certeza ama no real. E como na vida real, tem amigos que vão e vem, gente que se afasta, mas nem por isso deixa de ter importância.

E por conta disso, continuo a favor de colocar meus sentimentos na internet, em trocar, conhecer pessoas, crescer com os outros. E é claro, tem vezes que tem gente que não vai com a minha cara, mesmo que na internet essa cara na verdade é trocada pelo seu modo de se expressar e teclar.

Nessa minha vida de Egito e Brasil, tive oportunidade de conhecer muita gente… muita mesmo, e com todas aprendi e cresci. Nessa conexão de mundos virtuais, tive encontros históricos, como com a Nadir em Alexandria, que pra sempre vão ficar nas nossas memórias. Já no Brasil, conheci amigas especiais, algumas não citarei o nome pois como não tem blogs, não vou expo-las, mas hoje quero agradecer em especial a Katie, que organizou um encontro e fez dele mais uma prova de que vale a pena, sim, viver nesse mundo virtual. E que isso não é uma grande perda de tempo, que o maior bem das pessoas são as relações e o amor que entre elas pode existir.

Obrigada Katie!!!

Vejam a lembrancinha que a Katie fez para nós, achei super delicado da parte dela, ainda mais por celebrar os cinco anos que nos conhecemos:

Nas redes sociais…


Eu sou fã de redes sociais, participo de quase tudo (mas meu Orkut já foi assassinado faz muito tempo ehehe) e o blog nada mais é do que uma das formas que tenho de me expressar, colocar ideias para fora e bater papo. Mas, como vocês podem notar, não tenho aparecido por aqui com tanta frequência, o blog exige mais cérebro para pensar o que postar, vários minutos de dedicação para uma coisa só e escrever um texto mais longo, o que não anda dando muito tempo. Aliás, tempo até tenho, mas gosto de fazer coisas mais rápidas e por isso acabo às vezes dando as cara mais em outros tipos de redes.

Assim, se você quiser fazer parte das minhas redes e eu das ruas, dá pra me encontrar:

no Twitter – @marinafaleiros > Ok, eu sei que muita gente até hoje não entende muito o que é esse site e para que serve. Para mim nada mais é do que um grande agregador de links e coisas interessantes, por isso se seu twitter é um mini dário que você só usa para dizer que “foi tomar banho”, eu provavelmente vou te seguir por pouco tempo. O meu, basicamente faço reclamções  e posto links, não sou de ficar o tempo todo ali não, mas olho todos os dias para ver o que andam postando de notícias interessantes.

No Facebook – não tenho uma conta específica para o blog e como meu Facebook é para coisas da vida real, como colegas de trabalho, família, etc, procuro não misturar muito. Porém, criei uma página para o blog lá, porque no final das contas é inevitável ter vários conhecidos que também leem o blog ou gente que conheci justamente por se relacionarem com egípcios, etc. Já mandei um email com convite para os assinantes do blog, mas não sei se todo mundo entendeu. O negócio é só ir na página e curtir, assim você pode participar dos debates lá dentro, postar fotos, comentários, como funcionavam as antigas comunidades do orkut, lembram? No Facebook não senti uma interação igual existia no Orkut, nem sei se isso vai voltar a acontecer, mas estou tentando. Se você gosta de trocar informações discutir, aparece por lá, o link é: http://www.facebook.com/pages/Egito-e-Brasil/183535181714574

 

Fora isso, tenho Foursquare, Linkedin, Google+ (que acho que não vai pegar), etc… Fora msn, skype, uns 5 emails ahhaha Cada coisa com seu propósito, não sei o que vai ser de mim daqui a pouco, já que a cada dia surge algo novo!

Bom, mas para quem conheceu o marido pela internet, foi pro Egito e casou, eu só posso dizer que essa coisa de mundo virtual tem um saldo muito positivo na minha vida!

Até meu gato Tito eu arrumei pela internet, no Mercado Livre ahahaha

Da ingenuidade


 

Eu acho que ninguém me conhece.

Não sabem quando meu sorriso na verdade é um choro sofrido,

Nem vêem a desilusão que em mim às vezes cresce.

 

Sinto que pareço falsa sem ao menos nunca ter mentido,

E que para muitos fui embora sem na verdade nunca ter ido.

 

Nunca fui rodeada por vários amigos.

Mas também nunca estive sozinha neste mundo.

Sou incopetente ao ponto de não arranjar nem pelo menos um inimigo.

 

Mas a verdade é que tenho este meu medo bem  lá bem no fundo,

de que alguém perceba este meu lado mal amado e moribundo.

 

Mas boba eu nunca fui em nenhum momento,

E posso até não falar, não demonstrar,

Mas sempre reconheço o verdadeiro sentimento.

 

De tolice nunca recebi minha parte neste planeta e nem irei ganhar,

pois meu pensamento rápido e ácido, sei que nada irá jamais domar .

 

É, eu acho que ninguém me conhece.

Tô de mal


obrigada por quase mil acessos desde o meu último post mas somente 1 comentário!! assim não escrevo mais, não sabem que blogueira fica de mal humor se ninguém fala nada? Nem que seja “odieiiiiiii” !!!!

Não enviem dinheiro para namorado online!!


Gente, a mensagem do título é clara e básica. NUNCA, mas NUNCA mesmo, enviem dinheiro para um homem que conheceram na internet e mantém um relacionamento amoroso. Golpes como este são praticados por pessoas de todos os países, já postei notícias sobre isso que aconteceu no Brasil mesmo, mas como tenho contato nas relações EgitoxBrasil, conheço vários casos de mulheres que mandaram dinheiro para seus habibis e infelizmente só encontraram frustração.

Eu recebo alguns contatos que me assustam, vou compartilhar sem dizer nomes, claro, apensas como um alerta:

Fevereiro –

UMA AMIGA MINHA FOI ENGANADA POR UM ESTRANGEIRO,ELE DISSE QUE A AMAVA E QUE QUERIA VIR PARA O BRASIL FICAR COM ELA.PORTANTO ELE PEDIU PARA ELA DINHEIRO E ASSIM QUE ELA ENVIOU ESSE DINHEIRO ELE SUMIU. EU TENTEI AJUDA LA FOI ENTÃO QUE ENCONTREI ESSE SITE FALANDO SOBRE O ASSUNTO E NÓS NOS ASSUSTAMOS NÃO SABIAMOS QUE MUITAS MULHERES JÁ PASSARAM POR ISSO…ENTÃO A PERGUNTA É : O QUE PODEMOS FAZER ,ONDE IR PARA FAZER DENÚNCIA.ELA TEM MUITAS PROVAS QUE CONSEGUIMOS JUNTAR FOTOS DELE ONDE ELE TRABALHA ELA ESTÁ MUITO DEPRIMIDA MAS EU CONSEGUI CONVENCE LA DE FAZER A DENÚNCIA MAS EU NÃO SEI POR ONDE COMEÇAR ELE É INDIANO DIZ MORAR EM VARANASI TEMOS O ENDEREÇO QUE ELE FORNECEU PARA QUE ELE PUDESSE PEGAR O DINHEIRO POR FAVOR AJUDE NOS

Abril –

ESTAVA LENDO SOBRE SUA VIDA TOMEI A LIBERDADE DE ENVIAR PRA VC ESSE EMAIL.ESPERO Q VC TENHA UMA SUGESTAO PRA MIM VOU CONTAR UM POUCO DA MINHA HISTORIA.
CONHESE UM ARABE,ONDE ELE MORA NA PALESTINA,ELE E SEPARADO MAS ,EU TBM SOU SEPARADA,SO Q ELE AINDA N TEM O DIVORCIO,ESE ANO ELE VEIU MI CONHESER,OLHA NOS NOS AMAMOS MUITO,,E AMOR DE VERDADE DE AMBAS PARTES,CHEGAMOS ACHORAR POR ESSE AMOR IMPOSSIVEL DA PARTE DELE,ONDE ELE PEDIU O DIVORCIO PRA EX,MAS ELA EXIGIR UMA QUANTIA MUITO ALTA,,ELE FICOU DESESPERADO POR N TER ESSE DINHEIRO PRA DA PRA ELA,,ELE TRAB E TEM 5 FILHOS ONDE TODOS FICARAM COM ELE,OS FILHOS N QUER A MAE E SIM O PAI,,AI ONDE ESTAR NOSSO PROBLEMA ELE N PODE CASAR COMIGO,ELA PEDIU EQUIVALENTE A 50 MIL REIAS,,ELE N TEM CONDIÇOES,,MESMO ASIM ELE MANDOU EU SEGUIR MINHA VIDA PQ N TINHA COMO COSEGUIR ESSA GRANA PRA TER O DIVORCIO,,MAS O NOSSO AMOR E GRANDE,,VOLTAMOS A NAMORAR NA NET,ONDE FICAMOS HORAS NAMORANDO, ELE N PODE MORAR AKI COMIGO DIVIDO O TRAB DELE E OS FILHOS Q SAO DE MENOR,ELE JA CONSULTOU UM ADVOGADO ELE FALOU SO COM O DINHEIRO Q ELA PEDIU Q ELA DA O DIVORCIO PRA ELE,,ELE JA TENTOU NEGOCIAR COM ELA..PRA DIVIDIR ESSE DINHEIRO EM PASSELAS,ELA N ACEITOU FALOU Q ELE VAI SER INFELIZ POR RESTO DA VIDA DELE,,E TUDO QUE NOIS PRECISAMOS E DESSE DIVORCIO PRA MIM IR MORAR COM ELE NA PALESTINA,,,PEÇO Q VC MI ORIENTE SOBRE ESSE ASSUNTO DIVIDO ELE N FALAR BEM O PORTUGUES NEM EU ENTENDER BEM A LEI DO PAIS DELE,,ELE FALA PRA MIM Q SO DEUS PODE AJUDAR ELE MAS NINGUEM,,EU FICO LOUCA NA NET PROCURANDO ALGO,AJUDA PRA NOS DOIS,,MAS ELE DIZ PRA MIM Q NINGUEM PODE AJUDAR ELE,,SE EU TIVESSE ESSA QUANTIA JA TINHA MANDO PRA ELE SE LIVRAR DESSA EX,,QUE MALTRATA ELE TODO DIA,,,
ESPERO Q VC LEIA E MANDE A RESP PRA MIM,,OU MI ORIENTE SOBRE TUDO Q EU ESTOU PASSANDO,,PQ N POSSO PERDER MEU AMOR,,OBG ESPERO SUA RESPOSTA MAS BREVE QUE VC PUDER,

Julho/2009 –

Casamento entre Brasileira & Egpcio: um amor impossível.
Eu e meu marido,dentro em breve ex,somos o que se pode dizer
um casal fabricado pelos chats,começou errado continuou errado e terminou errado;ele é todo errado,todo escondido,todo cheio de subterfúgios e esconderijos;um homem de mil e umas caras,após 3 anos de casada e 5 meses apenas de convivência nunca vi a cor da família dele,nunca recebi um telefone ma sequer deles,nada,casei no civil, com a promessa de que viajaríamos ao Egito para realiazr o casamento àrabe e conhecer sua família,ma sisso nunca se realizou.só promessas.só mentiras.estou saindo desse casamento com 60 mil a menos em extorsão,revoltada e decepcionada,porém com um desejo enorme de justiça.

****

É triste meninas… espero que o post dê uma luz para quem precisa!!

Correria danada


O blog tá meio parado desde semana passada… resultado de muitas coisas acontecendo na minha vida real, fora da internet hehehe
É engraçado como às vezes sinto que vivo num mundo paralelo aqui com vocês, ao mesmo tempo que tenho zilhões de coisas diferentes para fazer no meu dia a dia, desde fazer a janta, dar carinho pro meus gatos, passear com o marido ou escrever um texto técnico. Tem horas que dá pane no sistema e não consigo dar conta de tudo, então blog tá meio abandonadinho, mas não pensem que sumi de vez…

Para compensar, vou fazer inveja: falta só esta semana para minhas férias!!!!!!

Como aqui não tem nada de útil neste post, vejam algumas notícias bacanas sobre Egito que saiu na mídia estes dias:

Relação do Mercosul com o Egito pode aumentar – http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/04/14/egito-assinara-acordo-com-mercosul-ainda-este-ano-916334009.asp

ElBaradei continua causando no Egito, será que ele vai vencer a ditadura? – http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/04/02/el-baradei-desafia-autoridades-do-egito-com-discurso-publico-916241199.asp

Human Rights Watch, uma das ONGS mais importantes do mundo sobre os direitos humanos, lançou nota contra os países que pregam contra o uso do véu islâmico pelas muçulmanas – http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5g6MqXfsRA8bpxxdgWYpSk5JsBRMw

%d blogueiros gostam disto: